https://sitepa.s3.amazonaws.com/fotos/MDEyUmtGVFZFTk5Vdz09TWpBME9BPT0%3D/1640089543_1640089542-rev-jan-doe.webp

Cristãos norte-coreanos

Mantenha casas seguras na China que oferecem apoio e alimento a refugiados

São muitos os riscos enfrentados por cristãos norte-coreanos que decidem cruzar a fronteira com a China. Eles são considerados “desertores” e, se encontrados pela polícia chinesa, são enviados de volta para a Coreia do Norte, podendo até mesmo ser executados. Sua ajuda os mantém vivos. Uma doação de R$ 98,50 ajuda na distribuição de alimentos e apoio para cristãos norte-coreanos refugiados nas casas seguras na China.

A perseguição na Coreia do Norte

O país é governado com punho de ferro pelo ditador Kim Jong-un e lá as autoridades decidem tudo: onde cada um viverá, em que trabalhará, o que comerá e até em que deve pensar. Além disso, deixar a Coreia do Norte sem permissão é ilegal.

Em entrevista exclusiva à Portas Abertas Brasil, o cristão norte-coreano Timothy (pseudônimo) explicou que em seu país de origem fazer o mesmo corte de cabelo da família Kim leva você para um campo de trabalho forçado. Ninguém pode usar jeans por ser um item “norte-americano”. Tudo que é do exterior é proibido.

Os norte-coreanos não sabem nem o que é um passaporte. Então, quando fogem, se tornam ilegais. Sendo assim, quem é pego por autoridades na China é preso e enviado para a Coreia do Norte para enfrentar interrogatório e prisão. Quando se trata de cristãos, a situação fica ainda pior. Eles são considerados uma ameaça à segurança e, quando descobertos, enfrentam os piores destinos.

Conheça Min-Soo

Um dos beneficiados pelo trabalho junto a norte-coreanos na China foi Min-soo (pseudônimo). Após fugir da Coreia do Norte, sua busca pela verdade acabou o levando a um abrigo da Portas Abertas na China, onde permaneceu por três anos e meio. Ele vivia sob a constante ameaça de ser descoberto e enviado de volta, já que as autoridades chinesas trabalham para devolver “desertores” ao país vizinho.

Min-soo acredita que as casas seguras são de vital importância por oferecerem proteção e treinamento. Ele explica: “Quando entrei pela primeira vez na casa segura, embora tivesse dúvidas sobre Deus e a fé, precisava de um lugar para morar. Já que há muitos norte-coreanos vagando pela China, precisamos de lugares assim para proteger essas pessoas. Outro ponto importante é que muitos fugitivos norte-coreanos que hoje estão envolvidos no ministério foram treinados em casas seguras como essa”.

Ao doar para qualquer projeto, você se torna um parceiro e recebe de presente a assinatura da Revista Portas Abertas, com validade de um ano.

Caso o valor arrecadado ultrapasse o orçamento do projeto, as doações serão utilizadas em outras necessidades do campo.

Cristãos norte-coreanos

< voltar para campanhas

Doe outro valor

R$
INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE