Lições 2

| 16/08/2005 - 00:00


O texto a seguir consta nas páginas 229 e 230 da edição brasileira de "Força da Luz", o mais recente livro do Irmão André, fundador e presidente emérito de Missão Portas Abertas. Ele é o complemento do artigo "Lições", publicado em 9 de agosto de 2005.

A mensagem é simples e sintetiza o que nossa missão quer fazer na região.

"Harderwijk, 2000*. - Então quem é o inimigo? - O diabo! Nunca as pessoas! Quando Al meditou nessa idéia radical e bíblica, passei-lhe uma segunda lição: - Todo aquele que pode ser alcançado pode ser conquistado. Acho que é isso o que o meu trabalho tem demonstrado - expliquei. O Hamas pode ser alcançado.

Qualquer um poderia ter ido ver aqueles homens em Marj al-Zohour. Eu fiz o que Jesus fez em Seu ministério - atendi-os na medida de suas necessidades. Quando eles estão doentes, eu estou com eles. Quando eles estão no hospital, eu estou com eles. Quando eles estão na prisão, eu estou com eles. De que outra forma eles podem conhecer meu Jesus? Eles somente poderão ter um encontro com Jesus se alguém em quem Ele habita for até eles.

Obviamente a cabeça de Al estava girando. Ele perguntou cautelosamente:

- Que resultados você pode apresentar? Você sabe quantos do Hamas responderam ao evangelho? Al estava apenas verbalizando as perguntas que muitos cristãos queriam fazer.

- Eu penso que estamos na trilha errada com todas as nossas estatísticas. Somos demasiadamente movidos pelos resultados. Eu tenho por objetivo ser movido pelo destino. Eu estava com uma equipe cristã de paz recentemente em Hebrom, e eles me perguntaram:

- Quantos fundamentalistas você levou a Cristo? Eu lhes disse: - Acho que nenhum.
Eles ficaram exultantes porque um de seus apoiadores nos Estados Unidos queria saber quantos muçulmanos eles tinham levado a Cristo. Agora, eles podiam responder dizendo que nem mesmo o Irmão André havia conseguido.

A nossa tarefa é ir. Não julgamos o evangelismo pelos resultados, com certeza
não o evangelismo da amizade.

Johan reiterou para Al qual era o chamado singular da Portas Abertas.

- Não entramos num país para evangelizar. Vamos para fortalecer o que resta. Onde existe uma igreja, estamos ali com ela. Queremos que eles saibam que nós nos importamos com eles. Nós descobrimos o que eles precisam - Bíblias, materiais, treinamento. Nós os preparamos para que sejam a igreja naquela área. Se tivermos sorte, a igreja ganha novo alento em sua comunidade e eles começam a evangelizar."

Nestes dias em que israelenses abandonam os assentamentos em Gaza, todos devemos interceder para que, mais do que nunca, naquele pedaço do mundo, manifeste-se a força da Luz.

Douglas Monaco
Secretário Geral de Portas Abertas Brasil

*Harderwijk é a cidade em que, até hoje com 77 anos, mora o irmão André.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE