Lágrimas e Alegria

Especial 20 anos da queda do Muro de Berlim

Matthias Scheiter era um cristão do leste da Alemanha. Agora, ele é um representante da Portas Abertas no país. Ele se recorda do acontecimento tão importante ocorrido em 1989

“No leste da Alemanha, como cristãos, estávamos constrangidos. Aqueles que não faziam parte das organizações nacionais de crianças e jovens não eram aceitos nas escolas e, dessa forma, não podiam ir para a faculdade ou universidade. Sem muito estudo, era difícil conseguir um bom emprego. Sabíamos que agentes da força estadual de segurança frequentavam os cultos.

Quinta-feira, 9 de novembro de 1989, foi um dia de trabalho normal para mim. À noite, ouvi a notícia de que as viagens seriam facilitadas para os cidadãos da República Democrática Alemã (sigla em inglês, GDR). Eu me perguntei: ‘Será que isso é um novo truque do governo para acalmar a população?’.

Nunca tinha pensado que um simples anúncio pudesse despertar um momento como aquele, que no fim, derrubou o Muro. Minha reação inicial foram lágrimas e alegria.
Meu primeiro pensamento foi que aquela Era, com todas as suas dificuldades, estava chegando ao fim! Ao mesmo tempo, eu esperava ser capaz de me aperfeiçoar tanto como pessoa quanto como cristão – sem medo de ser vigiado.

Foi um milagre! Por muito tempo os cristãos oraram incessantemente. Imagino que isso explica o porquê de esta revolução ter tomado seu lugar de forma pacífica e sem derramamento de sangue.

Nosso ambiente mudou após a queda do Muro. O colapso da economia resultou em grande desemprego. Muitos foram forçados a migrar para o Ocidente. Os cristãos também partiram. Mas, apesar das novas mudanças, eles estavam agradecidos pelo presente da liberdade.

A pressão nos uniu. Como cristãos, em termos pessoais e espirituais, estamos mais próximos. Nós costumávamos viver nossa fé conscientemente e estamos agradecidos pela ajuda da Igreja Ocidental. Agora eu quero dar esse tipo de ajuda para os irmãos e irmãs perseguidos.”

Assista ao vídeo que conta a atuação da Portas Abertas Internacional durante o período comunista europeu e soviético