A decisão de negar a fé

Cristã militar no exército chinês perde prêmios, distinções e benefícios por escolher seguir a Cristo

| 08/02/2021 - 16:30

Ruth é apenas um dos cristãos na China cuja vida mudou completamente por causa da perseguição aos cristãos

Ruth é apenas um dos cristãos na China cuja vida mudou completamente por causa da perseguição aos cristãos


Ruth Zhao* era uma artista na Divisão de Apresentação e Cultura do Exército Chinês. Ela era famosa por suas apresentações, ganhando prêmios ano após ano e construindo uma reputação formidável para a divisão. Mas recentemente, tudo mudou.

O chefe de Ruth disse que ela deveria parar de ir aos encontros da igreja e abandonar a fé, já que os militares na China não têm permissão para serem cristãos. A ordem foi parte de uma iniciativa mais ampla de limpar o exército de elementos “indesejáveis”. Ruth ficou diante de uma decisão decisiva. Negar a fé, continuar no exército e manter sua reputação, ou declarar seu amor imutável pelo Senhor e arriscar tudo.

Ruth sabia que não podia negar a fé. O chefe tentou repetidamente incitar a funcionária a desistir, mas ela não se renderia. No final, Ruth sabia que era tempo de deixar o exército. A demissão dela enfureceu o chefe. Ele a puniu removendo todos os prêmios e distinções que já havia recebido e reduziu drasticamente os benefícios da aposentadoria que ela acumulou durante muitos anos.

A cristã perdeu o emprego, a reputação e a segurança financeira. Ela sabia que não poderia fazer nada sobre isso. Apenas tinha pago o preço de permanecer firme na fé em Jesus. E Ruth é apenas um dos cristãos na China cuja vida mudou completamente por causa da perseguição aos cristãos que mais uma vez está crescendo.

Uma das formas mais comuns experimentadas pelos cristãos no aumento da perseguição é nos locais de trabalho. Cristãos que abertamente seguem a Jesus e compartilham a fé podem ser tratados de forma severa, como Ruth, a cantora do exército, experimentou.

*Nome alterado por segurança.

Discipulado para cristãos chineses
A perseguição na China tem aumentado a cada ano. Por isso, o trabalho da Portas Abertas no país fortalece e encoraja irmãos e irmãs ex-muçulmanos que enfrentam perseguição do governo e da comunidade. Suas orações e apoio dão a eles a força e encorajamento que precisam para permanecerem inabaláveis. Sua doação mantém o programa de discipulado para que cristãos ex-muçulmanos na China saibam enfrentar a perseguição de forma bíblica.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE