A história de perdão de um pastor em Mianmar

O líder foi perseguido, mas respondeu biblicamente à perseguição

| 23/06/2021 - 16:30

Mesmo enfrentando perseguição e ataque físico, o pastor Lwin perdoou o agressor em Mianmar

Mesmo enfrentando perseguição e ataque físico, o pastor Lwin perdoou o agressor em Mianmar


Pastor Lwin* é um líder cristão ex-budista que ajuda seguidores de Jesus que vivem em áreas budistas de Mianmar. Um dia, o pastor Lwin foi visitar Naing*, um conhecido budista que trabalha em uma escola. Eles tomaram chá e conversaram. Naquele instante, um monge encarregado da escola saiu irritado porque alguém perturbava o sono dele e começou a esmagar as coisas ao redor.

Então, quando o monge viu o pastor Lwin tomando chá com Naing gritou: "O que você está fazendo aqui?". Ele ficou agitado com a presença do pastor no campus, então o monge jogou uma chaleira com água quente no cristão, que ficou ferido levemente no rosto e no pescoço. 

O pastor apresentou uma queixa ao monge-chefe do município e às autoridades locais pelo tratamento injusto. Ele espera que, ao apresentar a queixa, o abuso contra os cristãos diminua. É comum que monges e budistas radicais persigam e intimidem minorias cristãs que vivem na região. O pastor Lwin participou do treinamento de preparação para perseguição e por consequência conseguiu se posicionar e ser mais respeitado pelos outros líderes religiosos.

Alguns dias após o incidente, Naing ligou para Lwin e disse que o monge que o agrediu foi repreendido. O monge se desculpou com o pastor Lwin. Quando o monge-chefe perguntou ao pastor Lwin qual punição deveria ser dada ao monge, o cristão respondeu: "Eu não quero retaliar". Esse ato de perdão e bondade ganhou respeito e reconhecimento dos monges. Não só isso, todos que estavam orando pelo pastor Lwin se alegraram. 

Quando Min Naing*, um parceiro da Portas Abertas em Mianmar, perguntou ao pastor Lwin porque ele respondeu assim, o pastor falou: "Eu aprendo a responder à perseguição com a Bíblia. Eu também sou pastor e entendo que estaria errado em retaliar. Nesse caso, senti que o monge estava fazendo isso porque não conhece Deus e não conseguia controlar a própria raiva", justifica.

*Nomes alterados por questão de segurança.

 Pedidos de oração

  • Clame pela cura do ferimento do pastor Lwin e que tenha sabedoria para liderar os acordos com oficiais e monges.
  • Ore pelos cristãos locais, para que se aprofundem na fé e ganhem preparo para lidar com a perseguição.
  • Interceda para que haja compreensão mútua e paz entre cristãos e budistas.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE