A liberdade de religião pode ser extinta em Bangladesh

| 23/09/2015 - 00:00


Em uma decisão tomada no dia 7 de setembro, o Supremo Tribunal de Bangladesh confirmou a nomeação do islã como a religião oficial do país. Embora não haja essa opção na Constituição original de 1972, ela foi estrategicamente introduzida por um dos governantes militares em 1988.

De acordo com o comunicado de um relator especial da ONU, em visita ao Bangladesh, alertando sobre a liberdade de religião e crença: “O país pretende manter a fama de ser um Estado secular, mas até quando? Tendo o islã como religião estatal significa extinguir com a liberdade de religião e massacrar as minorias religiosas”.

Relatórios da Portas Abertas, afirmam: ""Bangladesh é amplamente conhecido como um país islâmico, mas se considera secular, o que forma uma mistura intrigante. Por um lado, o governo age contra os grupos extremistas, e por outro, temos uma verdadeira matança de manifestantes que expressam suas opiniões contra o governo. A decisão do tribunal destaca que os governantes são bem relacionados com o islã radical, o que torna insegura a vida dos cristãos e das minorias, em especial dos muçulmanos convertidos recentemente”.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE