A perseverança da igreja chinesa cresce

| 19/09/2016 - 00:00


19-china.jpg

Ao mesmo tempo em que a China se apresenta internacionalmente como uma nação aberta e secular, sediando a última reunião do G20, na província de Zhejiang, ela também se mostra fechada por conter todas as notícias que promovem estilos de vida ocidentais. A liderança do país se esforça para manter intactos todos os aspectos da vida chinesa, seja na cultura, na comunicação ou na religião.

Carsten Vala, que é um especialista em cultura chinesa e professor de ciência política, disse em uma entrevista recente que ""o cristianismo tem atraído seguidores mais jovens e mais instruídos nas últimas décadas, e o Partido Comunista da China tem se preocupado muito com essa questão, enxergando-a como uma ameaça ao seu poder sobre os cidadãos"", analisou.

No entanto, a frequente pressão sobre a igreja nas últimas décadas, parece ter servido como adubo para o seu crescimento. A China que ocupa a 33ª posição na atual Classificação da Perseguição Religiosa é onde o cristianismo já representa a segunda maior religião do país. Quanto mais os cristãos chineses são perseguidos, maior é a perseverança e a fé deles. O evangelho tem alcançado as áreas mais remotas do país, graças à ousadia daqueles que continuam pregando, apesar de todas as dificuldades.

Leia também
Trabalhos evangelísticos são interrompidos
ONG’s cristãs podem ser barradas na China


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE