Al-Shabaab mata 3 cristãos, entre eles 2 professores

Em ataque à escola primária, jihadistas matam casal cristão recém-casado

| 26/02/2018 - 00:00

Viúvas de homens mortos por um ataque do grupo extremista Al-Shabaab em 2015

Viúvas de homens mortos por um ataque do grupo extremista Al-Shabaab em 2015


Dois professores cristãos mais a esposa de um deles foram mortos semana passada por militantes do Al-Shabaab em Wajir, no Quênia. O grupo atacou a escola primária Qarsa, onde os professores Seth Odada e Kevin Shari, vindos de outra região do país, ensinavam. Odada foi decapitado, enquanto sua esposa, Caroline, e o outro professor, Shari, foram mortos com tiros na cabeça. Odada e Caroline eram recém-casados.

Os três eram os únicos não-muçulmanos presentes. Um muçulmano levou um tiro na mão, mas conseguiu escapar. Entende-se que ele foi atingido ao tentar proteger os professores cristãos. O comandante da polícia de Wajir, Mohamed Sheikh, acrescentou que o grupo também lançou um explosivo caseiro no caminho da escola. O artefato atingiu um dos veículos da polícia que estava atendendo ao ataque. Mas nenhum policial ficou ferido.

Ore para que Deus conforte as famílias afetadas pela morte dos cristãos perseguidos. Interceda por uma ação rápida das autoridades para proteger os professores. Há muito tempo eles reclamavam de ser alvos específicos dos grupos terroristas por não serem muçulmanos que vieram de outras regiões do país.

Leia também

Conflito entre somalis e ormas pode atingir cristãos

Violência é intensificada no norte do Quênia


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE