Anistia lança campanha para soltura de cristãos no Irã

Por praticar a fé cristã, eles foram condenados a um total combinado de 45 anos de prisão

| 31/08/2018 - 00:00

Exterior da prisão Evin, em Teerã, onde vários cristãos são feitos prisioneiros (Imagem: SabzPhoto)

Exterior da prisão Evin, em Teerã, onde vários cristãos são feitos prisioneiros (Imagem: SabzPhoto)


A Anistia Internacional lançou uma ação urgente pedindo a soltura de quatro iranianos sentenciados a um total combinado de 45 anos de prisão por praticarem a fé cristã. O relatório pede por uma ação urgente do governo do Irã para revogar as condenações e sentenças de Victor Bet-Tamraz, Shamiram Issavi, Amin Afshar-Naderi, e Hadi Asgari. Os quatro estão atualmente em liberdade condicional, esperando pelo resultado de seus recursos.

O pastor de uma igreja histórica, Victor Bet-Tamraz, e a esposa, Shamiram Issavi, foram presos por atividades relacionadas à igreja. O governo já tinha fechado a Igreja Assíria Pentecostal em Teerã que ele dirigia, em 2009. Ele foi preso com outros dois membros da igreja em 2014, enquanto celebravam o natal. Bet-Tamraz foi declarado culpado de fazer evangelismo e atividades de igreja doméstica ilegais, entre outras acusações. A sentença foi de 10 anos de prisão e seu recurso foi ouvido em junho.

Sua mulher está apelando contra a sentença de cinco anos de prisão recebida por agir contra a segurança nacional e o regime com a organização de pequenos grupos, participando de seminários internacionais e treinando líderes de igrejas e pastores para agirem como espiões. No mês passado, seu filho Ramil também recebeu uma sentença de prisão de quatro meses por agir contra a segurança nacional ao se envolver com igrejas domésticas ilegais.

Os outros dois cristãos, Amin Afshar-Naderi e Hadi Asgari, são cristãos ex-muçulmanos sentenciados junto com Bet-Tamraz a dez anos de prisão, embora Afshar-Naderi tenha mais cinco anos por blasfêmia. Em 2017, Asgari e Afshar-Naderi fizeram uma greve de fome para protestar contra terem tratamento médico negado, mesmo após comprovar que sofria de um problema de saúde. O Middle East Concern relatou que Asgari enfrentou pressão intensa durante seu interrogatório.

A Anistia solicita aos apoiadores para escreverem ao governo pedindo que parem com a perseguição e prisão desnecessária de cristãos, incluindo ex-muçulmanos, no Irã. Também inclui um pedido de respeito aos direitos de liberdade de pensamento, consciência e religião, incluindo a liberdade de ter, adotar ou mudar de religião ou crença por escolha. O pedido também exige liberdade, seja individual ou em comunidade, em público ou no privado, de manifestar sua religião ou crença em adoração, observação, prática e ensinamento, como garantido pela Aliança Internacional de Direitos Civis e Políticos, da qual o Irã faz parte.

Pedidos de oração

  • Ore pela libertação dos quatro cristãos iraniano condenados.
  • Peça a Deus que as autoridades sejam usadas como instrumentos para que a justiça seja de fato feita.
  • Apresente o Irã e peça para eu haja liberdade no país, principalmente religiosa.

Leia também
O papel de Malileh na igreja
A um mês do Shockwave, conheça a missão de Hamid
Ore pelo pastor Yousef Nadarkhani preso novamente no Irã


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE