Ataques de grupos armados causam 1.900 mortes na Nigéria

O número de assassinatos foi contabilizado entre janeiro e março de 2022

| 27/04/2022 - 08:00

Quem não perdeu entes queridos para a violência está deslocado pelo país por causa dela

Quem não perdeu entes queridos para a violência está deslocado pelo país por causa dela


A violência de extremistas islâmicos tem castigado a Nigéria nos últimos anos. De janeiro até final de março de 2022, 1.900 nigerianos foram assassinados durante ataques dos jihadistas. De acordo com a análise da empresa de pesquisa SBM Intelligence, a região mais afetada pelo terrorismo foi o Noroeste, com 782 mortes, depois vem o Nordeste com 441 e em seguida o Centro-Norte, também conhecido como Cinturão Médio, com 425 pessoas assassinadas.

Os ataques foram feitos por grupos radicais como Boko Haram e Estado Islâmico na Província da África Ocidental (ISWAP), extremistas fulanis, criminosos e gangues violentas. A ação deles colaborou para que 8,4 milhões de nigerianos da região nordeste precisassem de assistência humanitária e cerca de 4 milhões enfrentassem uma crise alimentar, garante a ONU.

Em 19 de abril, pelo menos 20 pessoas foram mortas ou feridas em um ataque do ISWAP em um mercado em Iware, uma cidade no Leste da Nigéria. Em um comunicado publicado no Telegram, o grupo radical disse que “soldados do califado no centro da Nigéria” atacaram “uma reunião de cristãos infiéis”, informou a Reuters. No domingo anterior, extremistas fulanis atacaram dez comunidades no estado de Plateau, na região centro-norte da Nigéria, matando mais de 150 pessoas.

Unindo forças para o mal

De acordo com o diretor de pesquisa da Portas Abertas, os ataques recentes a um trem que viaja do Aeroporto Internacional de Abuja e Kaduna, bem como batalhas com forças do governo, indicam uma colaboração entre os diferentes grupos violentos. “Parece que o país está agora tendo que enfrentar um poderoso monstro de três cabeças,  já que Boko Haram, ISWAP, extremistas fulanis e os criminosos estão evidentemente agindo em cooperação uns com os outros.”

Após os assassinatos em massa em Plateau, o ministro da Informação do Estado, Lai Mohammed, disse aos repórteres que os ataques foram resultado de “uma espécie de aperto de mão profano entre bandidos e insurgentes do Boko Haram”.

Embora a violência afete a todos, os cristãos costumam ser alvos específicos por causa de sua fé. Este ano, a Nigéria subiu duas posições na Lista Mundial da Perseguição 2022, agora é o 7º  país onde os cristãos sofrem mais violência no mundo.

Socorra cristãos na Nigéria

Você pode demonstrar que os cristãos vítimas de violência na Nigéria não estão sozinhos. Ajude a suprir as principais necessidades de nossos irmãos e a reconstruir comunidades cristãs. Doe!

Pedidos de oração

  • Clame para que a paz do Senhor seja derramada em toda a Nigéria e a população consiga viver sem medo.
  • Peça que os entes queridos dos nigerianos que morreram sejam consolados por Deus e supridos nas necessidades físicas, emocionais e espirituais.
  • Interceda para que as autoridades tenham sabedoria e consigam conter a onda de violência que tem destruído o país.
  • Ore para que os intentos dos grupos radicais sejam frustrados. Que o Senhor faça justiça e alcance pessoas-chave da liderança deles.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE