Casal é condenado por envolvimento em ataques na Indonésia

Em ataques a três igrejas na Indonésia em 2018, duas famílias de homens-bomba fizeram 15 vítimas

Em maio de 2018, ataques terroristas a três igrejas em Surabaia, na Indonésia, fizeram 15 vítimas fatais. Agora um tribunal distrital da capital Jacarta condenou um casal à prisão pelo papel de alistar a família dos homens-bomba. Em 14 de março, Agus Satrio Widodo, de 35 anos, foi condenado a 8 anos de prisão e sua esposa, Damayanti, pegou uma pena de 37 meses de prisão. Eles foram condenados com base em acusações relacionadas a conspiração criminosa e terrorismo e por ter explosivos usados em ataques em casa.

Os bombardeios às igrejas de Surabaia, a segunda maior cidade da Indonésia, foram realizados por seis membros da mesma família. O pai, de 47 anos, matou seis pessoas na Igreja Pentecostal de Surabaia. Dois filhos, um de 17 e outro de 15 anos, mataram seis pessoas na Igreja Católica Santa Maria. A mãe, 43, e as duas filhas (de 12 e 9 anos) feriram um segurança na Igreja Cristã Indonésia Diponegoro. Outra família de suicidas muçulmanos atacaram uma delegacia no mesmo dia, matando três pessoas.

No total, os ataques fizeram 24 mortos: 15 vítimas inocentes e 9 das duas famílias de homens-bomba. Outras 30 pessoas ficaram feridas. Ainda em março, o tribunal condenou um terceiro suspeito, Syamsul Arifin, a dez anos de prisão por treinar militantes para atacar o exército e a polícia. Os bombardeios de 2018 foram os primeiros realizados contra igrejas em Surabaia, uma área historicamente sem tensão sectária.

Leia mais
Bombas explodem em três igrejas na Indonésia
Mais dois incidentes com bombas abalam a Indonésia