Chamado para trabalhar por paz e unidade

Conheça a atuação dos cristãos indígenas Owani mesmo frente a perseguição

| 17/09/2018 - 00:00

Autoridades Owani tentam erradicar os cristãos indígenas, suas práticas e igrejas (Foto representativa)

Autoridades Owani tentam erradicar os cristãos indígenas, suas práticas e igrejas (Foto representativa)


No norte da Colômbia, no meio de montanhas e rios, vive o povo Owani*. As autoridades locais tradicionais têm feito por anos uma forte campanha política e social contra evangelização em seus territórios. O propósito é a total erradicação dos cristãos indígenas, bem como suas práticas e igrejas. De acordo com dados oficiais, a Colômbia tem aproximadamente 1.392.626 pessoas indígenas, distribuídas em 87 grupos reconhecidos oficialmente. As crenças e visões de mundo da maioria desses grupos são baseados no animismo e, em muitos casos, antagonistas ao cristianismo.

Entre 2016 e 2018, foram registrados 79 casos independentes de violência contra cristãos indígenas. Isso inclui casos de desapropriação, deslocação forçada, privação de liberdade e tortura física e psicológica. Os cristãos indígenas colombianos estão principalmente localizados em territórios onde há constantes e violentas disputas pelo controle dos mercados ilegais por grupos armados.

Jaime*, de 24 anos, atua como líder na comunidade cristã Owani. Em sua jornada de fé, foi perseguido, preso e violentado em diversas ocasiões. Na última vez em que foi preso, no começo de 2018, ficou lá por dois meses longe da companhia da esposa Monica* e da filha de dois meses. Nesse período, a filha teve sérias complicações de saúde devido à má nutrição. Mesmo diante de tais expressões de violência, ele não duvidou da fé e missão. “Eu sempre tentei ter boas relações com as autoridades indígenas não-cristãs. O chamado de Cristo é trabalhar por paz e unidade, que é o que eu tento fazer e ensinar às crianças. É necessário construir pontes com a cultura tradicional e mostrar que o evangelho é uma ferramenta de unidade que integra pessoas ao redor de Cristo”.

Casa Owani
Jaime, na companhia de outros líderes cristãos e com o apoio da Portas Abertas, tem construído o projeto Casa Owani, um lugar onde, como ele diz: “Há sempre alguma coisa para dar aos outros, um prato de comida, uma cama para dormir, uma conversa agradável e um ensinamento sobre o amor de Cristo”. Esse projeto busca discipular crianças e jovens Owani sob os preceitos bíblicos, enquanto encoraja a preservação da língua indígena Owani por meio da tradução da Bíblia. Ele serve também como centro de integração, onde cristãos indígenas e não-cristãos podem dialogar em paz.

Enquanto a perseguição persiste, os cristãos da comunidade, liderados por Jaime, pacificamente resistem às ações de seus perseguidores pregando a palavra e resistindo às tribulações com amor. Eles tentam viver alegremente pelo amor a Cristo e a sua comunidade.

*Nomes alterados por segurança.

Pedidos de oração

  • Ore em favor dos cristãos Owani, que eles possam alcançar toda a tribo para Jesus.
  • Apresente a vida de Jaime, Monica e a filha, que Deus possa guardar, suprir todas as necessidades e usar a vida deles em meio àquele povo.
  • Interceda pelo projeto da Casa Owani, que muitos possam conhecer a Cristo por meio dessa iniciativa.

Leia também
"Meu futuro era segurar uma arma"
"Naquele momento eu realmente descobri quem meu pai era"
Campanha de cartões visa encorajar pastores colombianos


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE