Conferência encoraja empoderamento de líderes cristãos

Líderes cristãos são peça-chave no processo de paz para o país, em guerra desde 2013

| 14/12/2017 - 00:00


homens-reunidos-embaixo-de-uma-arvore

Três organizações não-governamentais promoveram uma conferência internacional entre os dias 8 e 11 de dezembro em Dakar, no Senegal. O objetivo era chamar a comunidade internacional para fazer mais para fortalecer o papel de líderes religiosos no processo de paz e reconciliação na República Centro-Africana. Esse país tem sido afligido por violência desde 2013, quando a coalizão de rebeldes predominantemente muçulmanos Seleka depôs o governo e tomou o poder. 

A violência na República Centro-Africana já ceifou milhares de vidas e se tornou um dos piores desastres humanitários de nosso tempo. Inúmeras tentativas de acordos de paz já falharam. A conferência apontou vários desafios a esse respeito, incluindo o pouco envolvimento de líderes religiosos e comunitários no processo. “Líderes religiosos são os primeiros a ver os sinais de alerta da violência em suas comunidades. Por isso, deveriam ser empoderados e apoiados em seus esforços de contribuir para a implementação de acordos de paz no país”, diz Alvaro Albacete, vice-secretário geral de uma das organizações à frente da conferência. 

Mais de 20 representantes da República Centro-Africana participaram da conferência, inclusive o presidente da Aliança Evangélica, Nicolas Guérékoyamé-Gbangou. Ele é um dos três líderes cristãos mais reconhecidos por seus esforços de pôr fim à guerra civil no país. Na conferência, foi adotado um plano de ação descrevendo como os líderes religiosos podem promover e apoiar a implementação de elementos específicos de vários acordos de paz que foram assinados desde o começo da crise, em 2013. 

Pedidos de oração

  • Ore para que líderes cristãos tenham sabedoria e ousadia para exercer seu papel na promoção da paz no país.
  • Interceda para que as metas traçadas na conferência sejam atingidas e contribuam para o fim dos conflitos.
  • Clame pela proteção dos cristãos e para que sejam fortalecidos em meio à perseguição. 

Leia também

Missão de paz da ONU terá reforço de 900 soldados

Boda: convivência pacífica entre cristãos e muçulmanos

Crise centro-africana ganha atenção da ONU


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE