Correspondente do Sudeste Asiático impacta o Brasil

| 04/10/2016 - 00:00


noticia-swxp-josil-orando.jpg

A equipe da Portas Abertas agradece as 22 igrejas que receberam o nosso correspondente internacional do Sudeste Asiático, o irmão Josil. Os testemunhos que ele trouxe mudaram a vida de muitos cristãos que tomaram conhecimento sobre a situação da Igreja Perseguida na região onde Josil atuar. ""Os cristãos mais alegres são encontrados nos países onde há perseguição"", comentou ele que também ressaltou sobre a importância das nossas orações. ""Eu acredito que a oração é muito importante para a vida do cristão perseguido, e é o suporte da igreja que enfrenta a hostilidade em outros países. A oração pode transformar situações e mudar as pessoas. Nós necessitamos das orações dos nossos irmãos"", afirmou.

Ele fez um alerta para aqueles que não acordaram para a realidade da Bíblia: ""Alguns cristãos vivem como se estivessem em um parque de diversões; eles não têm consciência do que está acontecendo em outras partes do mundo"". Em meio às suas pregações, que aconteceram em diversas igrejas dos Estados de São Paulo, Paraíba, Pernambuco e Minas Gerais, Josil também falou sobre as lições que podemos aprender quando estamos cientes do que a igreja enfrenta no mundo. ""A Igreja Perseguida nos ensina a sermos fieis ao Senhor e também a ter uma vida de oração. Acredito que nossas orações são como mísseis que destroem fortalezas do mal em países distantes"", enfatizou.

Durante seus 22 anos de ministério, Josil já presenciou muitas lutas e dificuldades, mas também já participou de muitas vitórias. ""Não importa o que aconteça, temos que fortalecer a igreja, mesmo em lugares onde a maior perseguição vem dos fundamentalistas islâmicos, e onde as mulheres são as mais atingidas, elas também são as que mais se mostram abertas ao evangelho. Vejo como Deus tem usado essas mulheres para ganhar tantas famílias"". E Josil finaliza com a seguinte observação aos cristãos brasileiros: ""Eu sinto que Deus tem falado fortemente com a igreja no Brasil e, independente de ter liberdade de religião ou não, creio que todos nós devemos sempre estar preparados para uma vida de dificuldades, como disse John White, que ilustrou bem quando observou que a vida cristã é feita por lutas. Paulo também enfatizou isso através de sua vida. Apesar dos problemas, das dificuldades e do luto, haverá também alegrias, através da graça de Deus. É importante manter esse equilíbrio. É isso o que aprendemos com os cristãos perseguidos. Eles pensam a longo prazo, miram no alvo da vida eterna"", conclui.

*Nome alterado por motivos se segurança.

Leia também
Correspondente do Sudeste Asiático vem ao Brasil


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE