Cresce preocupação que o Nepal proíba conversões cristãs

| 13/10/2014 - 00:00


13_Nepal_0310104543.jpg

A organização Christian Solidarity Worldwide (CSW) afirma que não há lei no Nepal para defender as pessoas que renunciam a outra fé e se convertem ao cristianismo. Vários políticos têm alegado que a conversão de uma fé à outra deve ser proibida.

Martin Gore, da CSW, disse que "é muito incerto que a [liberdade religiosa] seja garantida na nova Constituição.”

Ele continuou: "Os tratados internacionais que o Nepal assinou realmente afirmam que todos têm o direito de adotar uma religião de sua própria escolha, mas as cláusulas [da Constituição] que temos visto até agora não garantem isso.”

"O Estado tem propostas, no novo código penal, apresentadas antes da Assembleia Constituinte, alguns anos atrás, que proíbem todas as conversões no novo código penal. Apesar de não terem sido consideradas no plenário da Câmara, essas propostas foram redigidas”, concluiu Gore.

De uma população de quase 30 milhões, apenas 2,85% das pessoas no Nepal são cristãs. O país tornou-se um Estado laico após uma guerra civil de uma década entre 1996 e 2006. Como parte do cessar-fogo, foi obrigado a criar uma Constituição que ainda não foi feita, mesmo oito anos depois.

Um projeto de Constituição deverá ser lançado em janeiro, com lugar para consultas e reformulações ao longo de 2015.

Leia também
Cristianismo sob ameaça no Nepal


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE