Criminoso se rende a Cristo

| 02/02/2017 - 00:00


02-asia-central-homem-olhando-para-camera

Tajib* tem 62 anos e vive num país da Ásia Central. Ele cometeu tantos crimes que mal consegue se lembrar de todos. Nasceu surdo e conforme foi crescendo se revoltou tanto com a  situação que decidiu vingar sua indignação roubando dinheiro de outras pessoas surdas. Com o que conseguia, sustentava sua esposa e filhos. Ele conta que sempre se sentiu uma pessoa diferente na sociedade e, mesmo ainda bem jovem, já sentia que a sua limitação física tornava sua vida pesarosa.

“Ninguém quer contratar uma pessoa surda para trabalhar. Logo, achava que meu destino seria sempre viver na pobreza. Eu não via outra saída a não ser roubar e entrar para o mundo do crime”, conta ele. Tajib se tornou então chefe de uma gangue, onde ele e seus “amigos” obrigavam outros surdos a pagarem uma porcentagem de seus ganhos para o grupo.

Transformação
Mas um dia, Cristo cruzou seu caminho. Ele teve a ajuda da Portas Abertas em vários sentidos, até que começou a impressionar as pessoas que o conheciam. Deus enxergava um futuro melhor para Tajib. “Foi em 2016, quando missionários chegaram à cidade. O trabalho deles era específico para surdos e eu fui convidado com os demais para participar de uma reunião, onde soube de Jesus e de seu sacrifício na cruz”, compartilhou.

A vida de gangster deixou então de ser atraente. “Naquela ocasião, confessei meus pecados e decidi me converter. Sei que machuquei muitas pessoas com o meu estilo de vida e usei minha deficiência para me fazer de vítima, mas Jesus me fez ‘ouvir’ dos planos dele para mim, então passei a pregar o evangelho para os surdos de outras cidades”, disse.

Testemunho
“Tajib era um homem cruel, mas depois que se converteu a Cristo se tornou num grande milagre para nossa família. Muitos se aproximaram de nós por causa dele e também se converteram, mas também muitos se afastaram e viraram nossos inimigos, principalmente os muçulmanos e os criminosos que andavam com meu marido”, compartilha a esposa.

O cristão passou a ser ameaçado constantemente. “Seus ‘amigos’ não queriam perder o ‘parceiro de crime’ então começaram a exigir que ele negasse a Cristo. Tajib foi espancado e uma vez até invadiram nossa casa ameaçando matar a todos”, lembra ela. Mas a pior situação que a família viveu foi quando a esposa e os filhos de Tajib foram sequestrados. “Eles disseram que se eu não voltasse para o crime eles matariam todos eles e eu sabia que eles realmente fariam isso. Mas eu estava confiante em Deus e sabia que ele me protegeria”, afirmou o cristão.

Nova vida
Tajib conta que muitos entraram em oração por essa situação e ele finalmente conseguiu resgatar sua família. Dali para frente enfrentaram também uma forte crise financeira, até conseguir abrir seu próprio negócio com a ajuda de colaboradores da Portas Abertas que atuam no país. Atualmente, Tajib está bem e consegue manter um ministério especial para as pessoas surdas.

Todas as semanas ele e sua equipe visita pequenas igrejas que existem secretamente e alguns grupos domésticos de cristãos com deficiência auditiva. “Todos eles estão ‘ouvindo’ as boas novas e abrindo seus corações para aceitar Jesus. Já existem mais de 150 grupos de surdos em meu país e creio que esse número vai aumentar, para a glória de Deus”, finaliza.

*Nome e foto alterados por motivos de segurança.

Leia também
Países da Ásia Central permanecem hostis ao cristianismo
Jovens se preparam para evangelizar na Ásia Central


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE