Cristão é atacado em Bangladesh por disputa de terras

O ex-muçulmano e sua família eram os únicos cristãos na vila e ele foi espancado por uma multidão

| 03/03/2022 - 08:00

Após enfrentar anos de perseguição, cristão ex-muçulmano é agredido fisicamente (foto representativa)

Após enfrentar anos de perseguição, cristão ex-muçulmano é agredido fisicamente (foto representativa)


Martin Biman Benarjee, de 35 anos, e sua família de quatro pessoas são os únicos cristãos em seu vilarejo de maioria islâmica em Bangladesh. Eles são muito pobres, e Martin é o único provedor da família, mas ele consegue arcar com as despesas básicas dando aulas particulares.

Embora vivam na casa há muitos anos, eles não foram aceitos pelos vizinhos. Martin e sua família são perseguidos pelos vizinhos e não têm meios para mudar de lugar. Os vizinhos costumavam jogar pedras e outros resíduos no telhado no meio da noite para abalar a família. Martin reclamou desses incidentes às autoridades locais, mas nunca houve resposta. Em vez disso, a perseguição piorou.

No dia 25 de fevereiro, por volta das 23h, quando Martin voltava para casa de suas aulas particulares, viu um grupo de vizinhos jogando pedras e outros resíduos em seu telhado. Ele começou a correr em direção a eles e gritar de longe, pedindo que parassem. Os vizinhos pararam o que estavam fazendo e perseguiram Martin, prontos para atacá-lo. Eles conseguiram pegá-lo e atingi-lo em todos os lugares. Com um objeto pesado, bateram na cabeça dele e o deixaram lá.

Sem confiar na polícia

Martin sofreu um grave ferimento na cabeça, mas milagrosamente sobreviveu. Ele caminhou direto para a delegacia com as mãos e a cabeça ensanguentadas para relatar a situação. O policial imediatamente o levou para o hospital, onde Martin levou cinco pontos na cabeça.

Naquela noite, uma equipe de policiais visitou o local do ataque para prender os autores, mas eles não foram encontrados. O incidente foi registrado e a polícia garantiu a Martin que levaria o assunto a sério, mas Martin simplesmente não podia mais confiar em suas palavras.

“Os muçulmanos querem ocupar o terreno, então eles nos torturam de diferentes maneiras para deixarmos o local. Seu alvo é a terra. Eles sabem que nós, cristãos, somos menores e não podemos lutar com eles. Vivemos sempre com medo e ameaça. Por outro lado, não temos para onde ir. Temos sofrido perseguição por anos. Desta vez quase perdi a vida”, disse o cristão.

Parceiros locais da Portas Abertas em Bangladesh estão orando e encorajando Martin e sua família. Eles estão procurando uma maneira de ajudar a família. Ore pela provisão e cuidado do Senhor sobre Martin e família, para que não cedam às pressões e fiquem em segurança.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE