Cristãos cubanos se preparam para evangelizar fora do país

| 22/11/2016 - 00:00


22-cuba-igreja-louvando

“A igreja em Cuba tem uma grande missão nesse mundo; muitos missionários podem sair daqui quando Deus abrir as portas”, afirma um dos líderes cubanos que acredita na capacidade daqueles que estão sendo preparados para pregar o evangelho fora do país. “A educação em Cuba é de alto padrão, há engenheiros, médicos, investigadores e artistas cristãos que serão capazes de servir as pessoas onde quer que estejam, através de sua profissão e convicção missionária”, ele afirma. O líder ainda comenta que os cristãos cubanos têm o coração grato por tudo o que já receberam de outras pessoas. “Agora temos essa sensação de urgência em retribuir. Deus tem muito trabalho para realizarmos e nós temos pouco tempo nessa terra”, alerta.

Mas apesar dessa convicção positiva, eles também reconhecem que são necessitados da presença do Espírito Santo para curá-los. “O comunismo quebrou a dignidade dos seres humanos por aqui. Mesmo dentro da igreja há distúrbios emocionais e sensação de inutilidade, e isso precisa ser tratado”, disse outro líder. “O governo pressiona muito a população, mas mesmo parecendo difícil a igreja precisa enxergar que faz a diferença e que tem oportunidades de expadir seus ministérios como acontece em outros países, pois isso não tem nada a ver com riqueza ou pobreza. Aqui os pastores também passam por sérias dificuldades financeiras e muito estresse. Somos observados o tempo todo e chantageados. Mas temos que fazer o nosso trabalho”, disse.

Todos eles concordam que há sentimento de desconfiança na população, os padrões estão distorcidos, por isso as pessoas não podem se exopressar com liberdade, principalmente quando encontra a cura em Cristo. “Eu acredito que a solução está no Evangelho e nas ferramentas que ele nos oferece, mas nem todas as pessoas sabem usar essas ferramentas”, lamenta. E para finalizar, um último líder explica a inflexibilidade do governo em relação às formas de pregar o evangelho no país. “Materiais cristãos não podem ser utilizados, principalmente quando se trata de produções audiovisuais, programas de rádio ou qualquer outro meio de expressão que afete o governo. Tudo é restrito. Não há autores cubanos escrevendo sobre a realidade da igreja nessa nação, não há Bíblias suficiente para todos, não entra literatura cristã aqui. Eles rejeitam o cristianismo por que ele transforma vidas, mentes e corações”, conclui.

Leia também
Cristianismo é sufocado e islamismo apoiado pelo governo
Força e perseverança em meio aos desafios


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2023 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco