Cristãos não aparecem em relatórios feitos sobre a Coreia do Norte

| 08/10/2015 - 00:00


8_CoreiadoNorte_0360100112

Há alguns meses, a ONU realizou um debate sobre direitos humanos na Coreia do Norte, com o tema ""Vozes das Vítimas"", com a presença do secretário geral assistente, Ivan Simonovic, a embaixadora dos Estados Unidos, Samantha Power e várias pessoas que sofreram algum tipo de abuso do governo norte-coreano.

Recentemente, outro tema foi levantado para discutir os problemas dos trabalhadores nos campos. Muitos temas são abordados e, todos eles seguem para uma mesma conclusão: ""é um país caracterizado pela negação dos direitos à liberdade de pensamento, consciência e religião, assim como direitos à liberdade de opinião, expressão, informação e associação"", disse um investigador.

Segundo relatórios da Portas Abertas: ""É extremamente difícil descobrir o que realmente acontece nos campos de trabalho do país e tudo o que as pessoas passam por lá, por se tratar se uma nação totalmente fechada para o mundo. Os relatórios ajudam muito, mas é impossível não perceber que todo tipo de problema é abordado, menos a questão dos cristãos, porque eles nunca aparecem nestes relatórios"".

A Coreia do Norte é líder, há 13 anos consecutivos, dos países onde os cristãos enfrentam maior perseguição religiosa no mundo. Recentemente, a Portas Abertas Brasil recebeu a cristã norte-coreana Hea-Woo, confira parte do testemunho dela.

Mais sobre a Coreia do Norte
Na primeira edição da Revista Portas Abertas de 2016 você poderá conferir um especial sobre a Coreia do Norte. Provavelmente, o país entrará no seu 14º ano como líder da?
Classificação da Perseguição Religiosa. Não podemos deixar de orar por esse país. Se você ainda não recebe a revista, saiba como.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE