Cristãos nigerianos são atacados com frequência

| 04/08/2015 - 00:00


O grupo islâmico Boko Haram continua com seus atentados terroristas, agora além do nordeste da Nigéria, o que tornou difícil de manter o controle de todos os ataques realizados durante a última quinzena. Segundo o site Christian Solidarity Worldwide (CSW), os ataques foram isolados, primeiro em Yobe (que visava uma igreja), depois em Plateau e Zamfara (que visava uma mesquita).

No começo de julho, pelo menos 80 pessoas foram mortas. No dia 14, um ataque a uma igreja em Jos, foi evitado, mas outras 30 pessoas morreram em outro ataque no Estado de Borno. E, finalmente, no dia 16, último dia do Ramadã, mais 64 pessoas morreram e outras 70 ficaram feridas. Foi registrado também que no Estado de Yobe houve mais 50 mortes e 58 pessoas feridas. Houve duas explosões no Estado de Gombe, em ambos os casos por mulheres suicidas.

Dennis, analista da Portas Abertas, afirma: ""Os ataques de Boko Haram parecem ter aumentado em frequência, escala e intensidade, desde que o presidente Buhari assumiu o cargo. Com base na contagem da CSW, mais de 800 pessoas foram assassinadas logo após a posse dele, em 29 de maio”.

Dennis acredita que a situação pode ser analisada num termo estratégico-militar, como uma apresentação deliberada de força, indicando que Buhari não pode livrar o país deste grupo de radicais, assim tão facilmente. “Os ataques do Boko Haram também estão ocorrendo com maior freqüência fora do nordeste da Nigéria, tendo como alvo as regiões do Cinturão Médio, como o Estado de Plateau. Do ponto de vista do sofrimento de cristãos (e também não-cristãos), é uma situação terrível e extremamente difícil de suportar. O que é mais chocante e, francamente, é injustificável, que a comunidade internacional continue olhando sempre para a direção errada”, conclui.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE