Cristãos são socorridos durante a pandemia em Mianmar

Os seguidores de Jesus foram excluídos da ajuda humanitária governamental

Desde que encontraram Jesus, U Myint Aung* e Daw Merry Win* passaram a ser excluídos e insultados pelos familiares e vizinhos, em Mianmar. Todos os acusavam de serem traidores da fé budista e, por isso, não foram mais considerados birmaneses. Antes da pandemia, U Myint trabalhava como assalariado na construção de estradas. Na ocasião, ele conheceu U Maung*, com quem compartilhou sobre Jesus. Então, o amigo e irmão de fé foi viver com a família cristã.

Porém, o isolamento social por causa do coronavírus fez com que os cristãos perdessem o emprego e ficassem sem renda para alimentar a família. Além disso, toda ajuda distribuída na comunidade aos necessitados foram entregues apenas para os budistas. Mas ao saber da situação dos cristãos, os parceiros locais da Portas Abertas viajaram para encontrá-los.

Na ocasião, levaram palavras de encorajamento e forneceram assistência imediata com alimentos. “Neste tipo de situação de pandemia, estou muito deprimido e sem esperança. A vida sem trabalho e sem renda é muito difícil para um pai de família. Quando recebo esse tipo de ajuda e encorajamento de meus irmãos cristãos, percebo que nosso Deus é aquele quem cuida de nós e nunca nos abandona. Muito obrigado”, conclui o cristão.

*Nomes alterados por segurança.

Pedidos de oração