Cristãos têm fim de semana violento em vários países

| 04/07/2016 - 00:00


4 Iraque

Durante esse final de semana, vários ataques letais ocorreram, sendo três deles atribuídos ao grupo extremista Estado Islâmico (EI). O mais grave aconteceu no distrito xiita de Al Karrada quando um suicida detonou um caminhão frigorífico que trafegava no meio de uma multidão reunida perto da sorveteria Yabar Abu al Sharbat. Pelo menos 213 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas. Na capital iraquiana de Bagdá, ocorreu outra explosão, que atingiu uma movimentada área comercial. O EI assumiu a autoria dos atentados em comunicado assinado e divulgado nas redes sociais, garantindo que o alvo eram os xiitas, que quebraram o jejum do Ramadã e advertindo que “com a permissão de Deus prosseguirão os ataques dos mujahidins (combatentes da jihad) contra os renegados”. O governo do Iraque decretou três dias de luto pelo ataque, o mais sangrento de Bagdá desde 2009.

Os ataques dirigidos aos grupos que não participam do jejum do Ramadã, são comuns e afetam principalmente aos cristãos que vivem nessas regiões, cristãos ex-muçulmanos e que ainda vivem com famílias muçulmanas. Um dos principais fatores de perseguição, nesse contexto, é advindo da família do cristão convertido e da comunidade em que ele vive.

Cristãos também foram alvo de atentados em Bangladesh, poucos dias antes, em que seis militantes metralharam 20 estrangeiros e mataram dois policiais num restaurante de Daca; cerca de 30 pessoas ficaram feridas. Nos últimos três anos, mais de 40 pessoas morreram no país, em ataques atribuídos a militantes islâmicos.

Na Turquia, na última terça-feira, três homens-bomba se mataram com mais de 40 pessoas no aeroporto Ataturk, em Istambul. O EI não reivindicou o ataque, mas as autoridades turcas atribuíram as explosões à ação do grupo. Desde janeiro do ano passado, foi o décimo atentado na Turquia vinculado ao EI, num total de 233 mortos.

Nesses países, normalmente, os alvos dos ataques são aqueles que o grupo considera “infiéis”, ou ainda, turistas ocidentais. Entre os infiéis estão aqueles que não se dobram ao islamismo radical e os que professam outra religião, em especial o cristianismo. No Quênia, 6 pessoas morreram durante um tiroteio contra dois ônibus que viajavam para a cidade de Mandera, perto da fronteira com a Somália, entre as vítimas estava o pastor John Njaramba, muito conhecido pelo seu fiel trabalho prestado à igreja queniana. Militantes do grupo extremista Al-Shabaab já reivindicaram o ataque. Em suas orações, interceda por essas nações.

Pedidos de oração
? A última semana do Ramadã é um período de muita violência e muitos ataques ocorrem contra aqueles que não professam a fé islâmica. Ore para que Deus proteja os cristãos que vivem nesses países.
? Interceda pelos novos convertidos que são vistos como infiéis pelos muçulmanos e que são o maior alvo de ataques durante as festividades.
? Ore também pelos perseguidores, para que tenham a oportunidade de ouvir a respeito do amor de Cristo e que abram seus corações para o evangelho.

Leia também
Cristão é violentado por não jejuar no Ramadã
Mais de 200 mortos no início do Ramadã


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE