Cristãos têm materiais confiscados no Vietnã

Os policiais invadiram uma reunião e proibiram os participantes de orar e adorar

Quando Dep* se converteu, ela e as 10 filhas passaram a se reunir em culto e estudar a palavra. Mas, em 30 de janeiro, vizinhos da mulher cristã denunciaram as atividades religiosas às autoridades locais do Vietnã. Então, os policiais invadiram a casa da seguidora de Jesus, interromperam a reunião e confiscaram materiais devocionais. Porém, as Bíblias não foram levadas, porque os policiais não as reconheceram.

Aldeias comunistas são geralmente antigos assentamentos de militares vietnamitas durante a Guerra Vietnã na década de 1970. Elas ainda são encontradas nas regiões central e montanhosa do país. Embora os militares já tenham deixado essas áreas, a ideologia comunista continua arraigada nas pessoas que reocuparam a terra. Os moradores de uma vila comunista não acreditam em religião. Quando os novos convertidos são descobertos, os cristãos normalmente enfrentam a hostilidade dos chefes da aldeia e de toda comunidade.

Os parceiros da Portas Abertas estiveram em contato com a família de Dep e compartilharam que todos estão tristes e confusos com a perseguição. "A família não sabe o que fazer. Elas foram orientadas pelas autoridades locais a relatar todas as atividades e aqueles que as visitam. Os vizinhos continuam a espioná-las e tirar vantagem da situação. Outros deixam as vacas pastarem nas plantações da família cristã e roubam os animais dela", compartilham.

*Nome alterado por segurança

Pedidos de oração