Dois professores cristãos morrem em ataque no Quênia

Possível ataque do Al-Shabaab ocorreu na escola onde lecionavam, em condado próximo à fronteira com a Somália

| 17/10/2018 - 00:00

Peça a Deus que guarde os cristãos quenianos de possíveis novos ataques do Al-Shabaab

Peça a Deus que guarde os cristãos quenianos de possíveis novos ataques do Al-Shabaab


Na última semana, dois cristãos, que atuavam como professores de escola, foram mortos em um ataque de supostos militantes do Al-Shabaab, no condado de Mandera County, no Quênia. O local fica próximo à fronteira com a Somália. Philip Okumu, de 26 anos, e Daniel Wekesa, de 39, morreram na quarta-feira (10), depois que criminosos invadiram a casa para professores não locais na escola secundária Arabia Boys, a cerca de um quilômetro da fronteira do Quênia com a Somália.

De acordo com Olaka Kutswa, o comissário de Mandera County, mais de 20 homens invadiram a escola por volta de 1h da manhã. Estavam em maior número do que os quatro reservistas da polícia que guardavam a área. Eles jogaram um explosivo em um dos quartos onde os quatro professores não locais ficavam, ateando fogo ao local. Okumu e Wekesa foram baleados enquanto tentavam escapar do fogo.

A polícia disse na última segunda (15) que o ataque foi planejado por Hassan Hodey, um cidadão somali da área de Damasa, e disse que o Al-Shabaab parece estar preparando ataques futuros na região da fronteira do Quênia com a Somália. Os outros dois professores não locais da escola, Elijah Nderitu e Kelvin Lomusi, sobreviveram ao ataque.

“Todos os outros professores, estudantes e funcionários estão em segurança, e o Comitê de Segurança de County tem feito encontros com o Conselho Educacional para providenciar o apoio psicológico necessário e serviços de aconselhamento para eles”, disse Kutswa. Um dos sobreviventes, Lomusi, disse a TV queniana The Citizen que os responsáveis forçaram a porta do quarto e um deles entrou para checar se havia algum sobrevivente. Quando um colchão começou a pegar fogo ele fugiu.

“Eu estava escondido entre a cama e a parede”, disse Lomusi, que teve queimaduras em seu rosto depois que o colchão pegou fogo. “Sair não foi uma decisão fácil, já que estava com medo que eles ainda estivessem por perto”, contou. “Depois de testemunhar o ataque e a morte de meus colegas, não posso mais suportar esse trabalho”, afirmou Elijah Nderitu, o outro sobrevivente, à estação de TV.

Pedidos de oração

  • Ore pelas famílias enlutadas, para que o Senhor os console e conforte neste momento de dor.
  • Apresente os dois professores que sobreviveram ao ataque, que eles possam ser curados do trauma gerado pela situação.
  • Interceda por todos os alunos, professores e outros funcionários da escola, para que possam voltar a sua rotina em segurança.

Leia também
Ataque a ônibus no Quênia deixa dois mortos
Sendo um com os cristãos perseguidos
“Acredito que Deus me poupou com um propósito”


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE