Extremistas muçulmanos incendeiam vilarejo em Bangladesh

Seis famílias cristãs moravam no local e perderam a casa e os pertences no ataque

| 26/08/2022 - 16:30

O incêndio deixou duas vítimas com ferimentos graves

O incêndio deixou duas vítimas com ferimentos graves


Muçulmanos e nativos das montanhas de Chittagong Hill Tracts (CHT) estão em conflito constante no Sul de Bangladesh. As brigas acontecem por questões religiosas, disputa de terras e diferenças culturais. No dia 5 de julho, o vilarejo dos nativos em Chattogram foi incendiado por extremistas muçulmanos.  


Os nativos são muito pobres e as casas eram feitas de bambu e madeira, por isso foram rapidamente destruídas pelo fogo. Já os muçulmanos são conhecidos por invadirem várias partes de Bangladesh buscando novas terras. Depois dos ataques, as autoridades mobilizaram, pela primeira vez, militares para a região, para tentar evitar novos conflitos.
 


Incêndio
 


Ao menos 35 casas do vilarejo foram reduzidas a cinzas, seis delas pertenciam a famílias cristãs. As vítimas estão vivendo sob céu aberto, sem proteção alguma. Aproximadamente 200 muçulmanos planejaram esse ataque, sabendo que os homens da vila estavam fora de casa no período da manhã para trabalhar. As mulheres e crianças da vila tentaram resistir aos ataques, mas não conseguiram.
 


Os criminosos foram agressivos e portavam armas afiadas e longos pedaços de madeira. Eles procuraram as mulheres e crianças da vila para ameaçá-las, saquearam e queimaram as casas, depois fugiram. No ataque, ao menos duas vítimas tiveram ferimentos graves.
 


Disputa de terras
 


Geralmente as autoridades não intervêm nas brigas, que ficam sem resolução, e as vítimas permanecem injustiçadas, especialmente os nativos que são minoria em Bangladesh. Segundo uma fonte, o problema cresceu por causa da disputa de terras. Os nativos moram e cultivam aquelas terras há anos, muito antes de Bangladesh se tornar um país independente. Agora, os invasores muçulmanos querem possui-las e expulsar os nativos dali com ataques como esse.
 


Parceiros locais da Portas Abertas estão orando pelas vítimas e encorajando-as nesse momento desafiador. Eles também estão pensando em formas de ajudar os nativos.
 


Pedidos de oração

  • Ore pelos nativos que perderam suas casas e pertences. Que Deus console os corações e envie a provisão de todas as necessidades deles. 
  • Interceda pelas autoridades do país para que se mobilizem e tenham sabedoria em mediar esse conflito.
    Peça ao Senhor que abençoe e oriente o trabalho dos parceiros locais da Portas Abertas para que fortaleçam os cristãos prejudicados no ataque. 

 


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE