Fugindo da guerrilha na Colômbia

Aos 11 anos, Timóteo foi assediado por guerrilheiros na Colômbia, mas conseguiu escapar

Timóteo cresceu em uma tribo na Colômbia. O avô dele foi o primeiro a se tornar cristão na família; ele foi envenenado pelas autoridades tribais. Mas a família permaneceu forte na fé e nunca negou a Cristo e o pai de Timóteo se tornou pastor.

Além da perseguição da tribo, o menino também enfrentou a guerrilha todos os dias. Quando os guerrilheiros chegaram, brincar na rua já não era seguro para as crianças, porque muitas vezes eram perseguidas para se juntar à guerrilha. Quando um guerrilheiro queria recrutar uma criança, usava tudo que podia para tentar fazer uma oferta atraente. Dinheiro, comida, remédios, abrigo - a oferta mudaria dependendo da situação da criança. Em alguns casos, as crianças eram levadas à força.

O pai de Timóteo pregava para as crianças da tribo. Sua esperança era que, se as crianças conhecessem a Deus e seguissem seu caminho, não aceitariam as ofertas da guerrilha. Isso irritou os guerrilheiros, que ameaçaram matá-lo por causa de sua oposição aos combatentes. Mas o pai de Timóteo não cedeu, e isso fez de Timóteo um alvo especialmente atraente.

Um oferta tentadora

Um dia, ao voltar da escola, quando tinha 11 anos, Timóteo foi abordado por um guerrilheiro, que lhe ofereceu uma vida melhor. Era uma oferta tentadora. Sua família era rejeitada na tribo e eles eram pobres. Os guerrilheiros lhe ofereceram dinheiro - ele poderia comprar tudo o que sua família não podia pagar. E eles lhe ofereceram poder e pertencimento - ele não seria mais apenas um dos rejeitados da tribo, mas sim um guerrilheiro, e a tribo teria que ouvi-lo ou enfrentar as consequências.

Tudo isso passou por sua mente - mas ele disse não. No fundo, ele sabia que não era uma boa ideia. Ele se lembrou do que seu pai lhe ensinara sobre Jesus valer mais do que riquezas ou poder terrestre. Ele correu para casa - mas os pensamentos sobre a vida que ele poderia ter ainda permaneciam em sua mente.

Aos 11 anos de idade, Timóteo foi abordado por guerrilheiros com uma oferta supostamente tentadora, mas ele disse não

O pai de Timóteo, que era pastor, percebeu que o filho estava sendo perseguido para ingressar na guerrilha e temia que Timóteo cedesse às ofertas ou fosse levado à força. Então ele se lembrou do Abrigo Lar Cristão, escola e lar da Portas Abertas para crianças perseguidas na Colômbia. Mandou um pedido para saber se Timóteo poderia estudar lá e esperou ansioso pela resposta. Quando chegou, ficou cheio de alegria: Timóteo foi aceito!

Protegidos para compartilhar as boas-novas

Desde que Timóteo chegou ao abrigo, seu pai e sua mãe continuaram a arriscar suas vidas para espalhar as boas-novas sobre Jesus. Graças ao apoio dos parceiros da Portas Abertas, agora Timóteo quer seguir seus passos.

“Eu gostaria de ir para suas casas, compartilhar sobre Deus como um evangelista. Eu quero fazer isso porque Jesus fez isso. Se ele fez isso, eu devo fazer também.”

Timóteo concluiu o Ensino Médio no abrigo começará a estudar Engenharia Industrial. Ele quer terminar os estudos, voltar para a comunidade e ajudar crianças com dificuldades - há muitos meninos e meninas que ainda enfrentam os desafios que ele já enfrentou. Quando pensa em voltar para a comunidade, o jovem cristão diz:

“Não tenho medo da guerrilha, porque sei que Deus está comigo, me dá forças para levar o evangelho e sempre me protegerá”.

Salve uma criança da guerrilha

Assim como Timóteo encontrou um lugar onde estaria a salvo do aliciamento pelas guerrilhas, outros filhos de cristãos perseguidos precisam de abrigo. A Portas Abertas mantém o Abrigo Lar Cristãos na Colômbia, onde essas crianças recebem um lar, educação e assistência integral. Doe e salve uma criança da guerrilha.