Governo quer retomar a construção da grande muralha

| 06/05/2016 - 00:00


06_Kenya_0270100105.jpg

De acordo com informações do African News, no final do mês de abril as autoridades do Quênia informaram que vão retomar a construção de um muro de 700 km de extensão, que tem como objetivo reforçar a segurança do país, principalmente por conta dos recentes ataques do grupo extremista islâmico al-Shabaab. O Ministro de Assuntos Internos do governo disse aos jornalistas que o paredão não vai impedir as ações dos civis, mas pretende evitar a infiltração dos militantes e também a entrada de pessoas indesejadas no país. As obras ficaram paralisadas durante um tempo por falta de recursos financeiros.

Para a população existe um grande inconveniente que é a separação da fronteira entre o Quênia e a Somália em suas fronteiras, que irá afastar povos e famílias. ""O governo queniano insiste nessa mega construção, pensando em manter o al-Shabaab do lado de fora, já que seus militantes cometeram atrocidades contra os quenianos, especialmente contra os cristãos. No entanto, existem ainda muitas outras questões que precisam ser abordadas: o al-Shabaab, por exemplo, já recrutou muitos somalis e quenianos para fazer parte de seu exército. Há uma grande necessidade de que as autoridades alcancem uma política globalizada"", comenta um dos analistas de perseguição.

O Quênia ocupa a 16ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa 2016, com cerca de 80% da população cristã, mas a minoria de radicais e extremistas islâmicos está dominando a nação e tentando, ironicamente, fazer uma limpeza étnica atacando violentamente a maioria e à medida que o al-Shabaab se espalha em diversas regiões, dominando politicamente muitos setores do país, a situação fica ainda mais complicada. O futuro da igreja no país é preocupante, mas por outro lado, o Quênia tem recebido ajuda de outros países para combater essa onda de violência, inclusive de Israel. Em suas orações, interceda por essa nação.

Leia também
Quênia e Israel se unem contra o extremismo islâmico
Trabalhadores cristãos são atacados pelo Al-Shabaab
Igrejas do Quênia sofrem ameaças de ataque


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE