Deus assumiu o controle

| 08/05/2004 - 00:00


Uma colaboradora de Portas Abertas visitou algumas vilas que ficam na fronteira do nordeste do Quênia. Elainformou que essa viagem foi muito desafiante: De todos os lugares aos quais eu fui, a Província do nordeste do Quênia foi a mais difícil porque as pessoas foram extremamente hostis.

Num vilarejo em particular, o ódio das pessoas locais resultou em insulto verbal. A região é dominada por somalis, que são nômades e quase cem por cento muçulmanos. O somali é muito supersticioso e o islamismo faz parte integrante da sul cultura.

A nossa colaboradora chegou à conclusão que os somalis odeiam qualquer coisa que esteja associado ao Ocidente: Sendo branca, eu não era poupada do ódio. Seguir o islamismo e ser somali significa para eles serem superiores a tudo.

Na chegada, a nossa colaboradora encontrou uma recepção desagradável. Um jovem cuspiu o seu Miraa nela. Miraa (também conhecido como Khat) é uma planta narcótica cujas folhas são mascadas. Quase todos nessa cidade da fronteira nordeste do Quênia masca miraa. Durante os 16 dias em que estive lá, vi somente um homem, com exceção dos cristãos, que não mascava miraa.

São raros os cristãos somalis. Certa época, os muçulmanos colocaram cartazes por toda cidade, pedindo as cabeças de seis cristãos. Eles foram também ao governo e acusaram esses cristãos de serem traidores da cultura islâmica. Apesar da liberdade de religião ser assegurada pela constituição, os moradores locais a ignoram. Aparentemente eles somente respeitam a lei islâmica.

Os cristãos daqui enfrentam muita dificuldade. Os somalis não convidam os cristãos para entrarem em suas casas. Muitas mulheres cristãs desta vila são forçadas a usar vestes muçulmanas. Se elas não o fazem, são acusadas de ser prostitutas e podem ser apedrejadas.

As mulheres cristãs que andam por esta cidade são, com freqüência, insultadas: Uma das senhoras cristãs, que andava conosco, foi insultada porque foi vista na nossa companhia. Eles gritavam insultos contra ela enquanto estávamos andando. Ela estava completamente coberta, e mesmo assim eles a insultavam.

Outro colaborador de Portas Abertas voltou a esta área em particular e realizou um Seminário de Vitória. Vinte e dois membros da igreja foram ao seminário.

O apresentador relatou um incidente de assédio: Durante uma das nossas sessões, os muçulmanos locais atiraram pedras no telhado da igreja para provocar confusão. Como o pastor local entrara em contato o Comissário do Distrito antes do início do seminário, o distúrbio foi interrompido pela polícia.

Apesar de estarmos ansiosos para receber algumas boas notícias sobre uma situação melhorada do nordeste do Quênia, o relatório do nosso colaborador não foi muito diferente daquele da nossa primeira viagem de pesquisa: A comunidade está dividida em dois campos: cristão e muçulmano. A taxa de divórcio é muito alta. São muitos os casos de AIDS, devido a baixa moral que prevalece na cidade na fronteira nordeste do Quênia.

As pessoas desta área são degradadas, humilhadas e tratadas com desprezo pelo pecado. São pessoas sem orgulho ou auto-estima. Interiormente elas são muito tristes. O sorriso delas é superficial. Por trás desse sorriso encontra-se uma pessoa que é amarga e sem esperança. Essas pessoas precisam de Jesus Cristo. Suas almas anseiam pelo evangelho. A baixa moralidade acabará se o Evangelho da Salvação for-lhes apresentado. Atualmente o pecado é o rei delas. O pecado está destruindo suas vidas.

As famílias não existem de acordo com a vontade de Deus. Encontra-se um alto índice de divórcio, incesto, fornicação, ilegitimidade e adultério. A estrutura ou pilares da família estão destruídos.

Como resultado da situação dos cristãos nesta área, começou uma classe de treinamento teológico para os esses cristão. Muitos desses alunos formaram-se recentemente e um representante de Portas Abertas foi à cerimônia de colação de grau. Ele informa que a cerimônia de entrega dos diplomas foi uma linda celebração. Apesar de muitos desafios, doze dos 25 alunos que começaram o curso conseguiram conclui-lo. Seus pastores e tutores foram um grande encorajamento.

Desde 2002, o governo queniano tem permitido capelães na polícia. Isso veio como um presente adicional para os três alunos que concluíram recentemente o curso. Os líderes eclesiásticos do nordeste do Quênia estão agora solicitando um curso avançado de acompanhamento! Eles prometeram que 2 Timóteo 2.1-3 será implementado.

Portanto, você, meu filho, fortifique-se na graça que há em Cristo Jesus. E as palavras que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie-as a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar outros. Suporte comigo os meus sofrimentos, como bom soldado de Cristo Jesus.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE