Jamila Noma continua perseguida, mas cheia do amor de Cristo

| 23/08/2007 - 00:00


Com cânticos alegres e abraços calorosos, oito membros e parceiros da Portas Abertas foram recebidos durante um retiro para mulheres afetadas pela perseguição. O encontro reuniu nigerianas e ocidentais em comunhão e encorajamento.

Uma das participantes era Jamila Noma, de 18 anos, uma jovem convertida que foi forçada a se esconder depois que fugiu de um casamento forçado com um muçulmano. Foi difícil entender como uma moça tão jovem e tímida como Jamila já tinha passado por coisas tão difíceis em sua vida.

Jamila entregou sua vida a Cristo quando era uma adolescente e quase imediatamente enfrentou resistência. Sua difícil experiência claramente não a conduziu para a auto-confiança, mas parece ter resultado em humildade, num espírito gentil e tranqüilo.

A insegura e tímida Jamila era uma das mais jovens participantes do acampamento. Ao longo do retiro para mulheres, ela animadamente se juntou ao alegre louvor que é tão típico dos cristãos nigerianos. Participou de todas as atividades e acompanhou atentamente os estudos.

O perdão que liberta

Durante uma sessão de recordações, Jamila encorajou as outras mulheres presentes a permanecerem com fé em Cristo. Depois de uma sessão sobre perdão aos perseguidores, ela testemunhou que o perdão a libertou.

As visitantes estrangeiras que tinham lido muito sobre sua situação a envolveram com amor. Sempre que uma estrangeira iniciava uma conversa com ela, Jamila com um sorriso direcionava seus olhos para o chão.

O idioma era uma barreira, mas ela estava ansiosa por trocar abraços e sempre dizia um singelo: “Eu te amo”.

Em um determinado momento, a equipe da Portas Abertas distribuiu cartas para as mulheres perseguidas. Jamila recebeu centenas de cartas de parceiros de todo o mundo. 

Ela não parava de olhar cada uma das cartas, com um grande sorriso no rosto. No fim da programação, Jamila  parecia muito encorajada pelas orações e pelo amor que tinha recebido. 

Agradecimento aos irmãos

"Eu quero afirmar a todos os meus amigos ao redor do mundo que eu permanecerei fiel. Nada irá me abalar e não haverá retorno. Esta demonstração de amor é impressionante. Creio que nós iremos nos encontrar um dia na presença do Senhor e nos alegrarmos juntos para sempre. Eu agradeço a Deus por suas vidas. Suas orações são muito eficazes. Eu posso sentir as respostas das suas orações em minha vida. Eu amo a todos.”

Jamila foi presa e levada diante de uma corte islâmica há três anos quando se tornou cristã e rejeitou a decisão de seu pai de casá-la com um homem muçulmano. Irritado com a participação da filha nas atividades da igreja, seu pai, Malam Noma, arranjou com um muçulmano para levá-la à força para a casa dele. 

Ela disse com lágrimas: “Ele tentou me violentar várias vezes, mas eu resisti”. Um dia Jamila escapou, mas continua vivendo escondida. 

Vigilância constante

O caso contra Jamila foi encerrado pelo tempo que se passou, já que a corte não sabe onde ela está. Mas seu advogado explicou que se o pai de Jamila a encontrar, o caso pode ser reaberto.

Como Jamila tem 18 anos, ela pode legalmente tomar suas decisões. No entanto, Malam e a comissão da sharia (lei islâmica) ainda estão procurando por ela, prontos para prendê-la.

Malam não é muçulmano nem cristão. Sendo um tradicionalista, ele não se importa com as convicções de sua filha. Cristãos locais acham que a pobreza de Malam é o grande fator que contribui para a situação grave de Jamila.

Dote

Como ele aceitou o pagamento do dote, os muçulmanos vêem isso como uma oportunidade de converter Jamila ao islamismo. Os cristãos compartilharam que os muçulmanos armaram propositadamente uma armadilha para Malam, pois eles sabiam que ele não poderia devolver o dinheiro.

Malam pode ter pego o dinheiro do dote sem entender as conseqüências e os muçulmanos o estão pressionando para honrar o acordo. Os muçulmanos têm como alvo as famílias pobres da região para convertê-las ao islamismo.

Enquanto está escondida, Jamila completou seu curso de corte e costura usando uma máquina de costura dada pelos parceiros da Portas Abertas. Ela acredita que o curso irá ajudá-la a gerar renda para sustentá-la. Ela não quer depender de seu pai nunca mais, pois depender dele a levará para problemas.

Motivos de oração

Por favor, ore para que Jamila continue a receber encorajamento das mulheres de Deus da Nigéria. Ore para que ela seja capaz de ter comunhão com outras mulheres que possam ser exemplo para ela e possam guiá-la a uma relação profunda com Cristo.

Jamila tem o desejo ardente de se casar com um homem cristão fiel. Ore pela direção de Deus enquanto ela aguarda o homem que Deus preparou para ela. Ore para que Jamila permaneça forte e firme durante o tempo de perseguição.

Ore pela segurança e proteção da família que está cuidando de Jamila. A família é ativa na ajuda aos cristãos de origem muçulmana. Eles já enfrentaram oposição dos muçulmanos em várias ocasiões e estão sob constante vigilância.

Ore pelo advogado que constantemente defende os direitos dos cristãos. Peça a Deus que o abençoe com sabedoria para que ele continue com seu ministério nas cortes.

Veja como o semblante dela mudou de um ano para o outro. Compare a foto acima com a foto de 2006.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE