Permanecendo firmes através da tempestade

| 24/08/2004 - 00:00


O mais populoso país da África, com mais de 120 milhões de habitantes, está praticamente dividido entre o norte, de maioria muçulmana, e o sul, predominantemente cristão.

As relações entre cristãos e muçulmanos têm ficado cada vez mais tensas desde que doze Estados do norte da Nigéria, de maioria muçulmana, adotaram a severa lei da sharia. O código legal da sharia prescreve duras punições para vários delitos, que incluem o açoite público pela ingestão de álcool, a amputação de membros por roubo e a morte por apedrejamento, no caso de adultério. O código legal da sharia é supostamente aplicado somente aos seguidores do islamismo, mas os que se convertem do islamismo para qualquer outra religião são punidos com a morte. Assim, o medo das conseqüências de aceitar a Cristo como Senhor e Salvador tem mantido muitas pessoas nas trevas. Mas Portas Abertas continua recebendo relatórios de que conversões nos Estados onde a sharia, predomina.

Os seminários Permanecendo Firmes Através da Tempestade (PFAT) têm como objetivo encorajar e fortalecer os cristãos em áreas muçulmanas. Portas Abertas recebeu algum retorno de participantes que foram aos seminários PFAT durante o ano passado:

"Estou grato ao seminário Permanecendo Firme Através da Tempestade que prepara a Igreja para enfrentar a perseguição e superá-la com uma decisão espiritual dada pelo Senhor"
- Pastor nigeriano

"O seminário estimulou-me a orar e a estudar a Palavra e a preparar minha congregação através de comunicações adequadas para enfrentar a perseguição, e responder a ela da forma como Deus quer. Minha antiga atitude era a de ódio por esses fanáticos que nos matam e incendeiam nossas igrejas. Mas agradeço Portas Abertas por este seminário porque, através dele, toda a minha atitude mudou e espero fazer diferença na vida dos membros da minha igreja".
- Pastor nigeriano

"O sofrimento por minha fé faz muito sentido para mim, pois sei porque estou sofrendo. O seminário mostrou-me isso claramente. Posso ver também que a perseguição tem uma vantagem adicional para a igreja. Obrigado por terem nos ajudado".
- Pastor nigeriano

"Tenho muitas viúvas em minha igreja cujos maridos foram mortos durante a crise religiosa. O seminário ensinou-me os princípios bíblicos que eu devo usar e como devo encorajar e edificar este grupo de mulheres desesperadas da minha igreja. Eu fui especialmente abençoado com o ensino dos recursos que Deus nos concedeu, através de Portas Abertas, para permanecermos firmes na batalha".
- Pastor nigeriano

"Com exceção da roupa que estava usando, eu perdi tudo durante um conflito religioso no norte da Nigéria. A igreja que eu pastoreava foi incendiada e muitas pessoas da minha congregação perderam a vida e os sobreviventes foram dispersos. Depois que se passa por tal dificuldade e sofrimento, estabelece-se um grande desânimo. Mas, o seminário me encorajou. Ele me fez perceber que sou mais que um vencedor em Cristo, e que não estamos lutando numa posição de derrota, mas de vitória".
- Pastor nigeriano


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE