Transformando soldados em discípulos

| 24/08/2004 - 00:00


Todos os jovens israelitas devem servir no exército após o término do ensino médio. As moças devem servir por dois anos e os moços por três anos. Neste tempo de terror e medo, aprender a matar é crucial no exército de um país em guerra. Isto causa um grande impacto na vida dos jovens.

Peter é um dos fundadores de Lech lcha, uma organização que auxilia jovens que concluem seu tempo de exército. "O exército desmotiva totalmente a juventude", afirma Peter. "Por isso, eles são vulneráveis às más influências. Quando eles completam seu tempo de exército, milhares saem de Israel por aproximadamente um ano. Não há problemas nisto, mas muitos deles vão à Índia, à Tailândia e outros países do sudeste da Ásia a fim de experimentar a espiritualidade da Nova Era. Esta evolução causa um efeito no país. Há um forte movimento da Nova Era em Israel. Entre a juventude, este movimento é principalmente influenciado pelo período de exército".

Yechiel compartilhou sua experiência no exército: "Principalmente no primeiro ano de treinamento foi muito difícil", disse ele. "Eles me ensinavam a ser agressivo e éramos treinados para matar. Parecia-me completamente oposta à vontade de Deus. Eu participei de uma unidade especial do exército e durante este ano de treinamento, eu nunca ousei dizer que eu era um cristão".

Nem todos têm esta experiência. Maria, de 20 anos, também concluiu seu tempo de exército: "Na minha unidade, eu pude contar sobre minha fé, sem temor de perder o meu emprego. Talvez comandantes olhem para cristãos como pessoas estranhas, mas não houve violência ou algo parecido contra mim. Às vezes, era possível compartilhar sobre o Evangelho". 

Ela falou-nos sobre uma judia messiânica, que lhe foi permitido um tempo diário de oração. "Isto não somente afetou sua própria vida, mas foi um grande testemunho para outras pessoas na base. Às vezes, oficiais superiores que visitavam a base entrevistavam-lhe porque lhes haviam falado que era muito interessante conversar com ela".

Contudo, geralmente, o tempo de exército é bastante difícil. A juventude deve lidar com sérios assuntos sobre moralidade. Uma declaração demonstra isto: "Os primeiros três abortos são gratuitos no exército". Isto indica o que os jovens têm que enfrentar e que tipo de preço eles devem empregar.

Portas Abertas vê a necessidade de ajudar jovens judeus messiânicos e apoiar Lech lcha. O nome desta organização significa: Saia, assim como uma vez Deus disse a Abraão. Lech lcha oferece treinamento de discipulado àqueles que saem do exército, auxiliando-os a crescer na fé e a encontrar suas vidas novamente. Lech lcha também os estimula a estudar. Portas Abertas apóia Lech lcha com treinamento de gerência e suporte financeiro.

Lech Lcha também auxilia no preparo de jovens antes de entrarem no exército e ensina-os como permanecer firmes na fé encorajando-os a compartilhar abertamente. "A cada dia, mais cristãos ousam falar de sua fé abertamente" afirma Maria, "e com esta abertura, você pode até encontrar outros cristãos na mesma unidade". A preparação fornece maiores chances dos jovens permanecerem firmes na sua fé em Jesus, o Messias.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE