Experimentamos a fidelidade de Deus

Dmitry Shestakov foi preso na manhã do domingo dia 21 de janeiro de 2007. Em 9 de março, ele foi sentenciado a quatro anos de detenção por atividades religiosas ilegais.

Depois de muitos meses ele foi levado para o campo de trabalho Navoi na parte central do Uzbequistão, a aproximadamente 850 km de Andijan, onde sua mulher Marina e suas três filhas moram. Elas tiveram permissão para visitá-lo várias vezes no ano passado.

Marina relembra 2008 e compartilha seus pensamentos com aqueles que estão orando pela família e demonstraram interesse mandando cartas e cartões.

“Nós experimentamos a fidelidade de Deus neste ano. Ele nos protegeu, abençoou e esteve perto em todos os momentos em que precisamos dele. Agradecemos o Senhor que não nos deixou e deu sua ajuda no momento da necessidade.”

“Enquanto a prisão de Dmitry foi muito traumática para nós, como família, muitas coisas boas aconteceram. Depois do ocorrido, começamos a orar mais e, como família, recebemos conforto. Alguns adolescentes se tornam difíceis, mas isso deixou nossas meninas mais amáveis. Elas são boas e confortam umas as outras. Estão indo bem na escola”.

“Eu vi o Dmitry várias vezes neste ano. Algumas vezes, fui à prisão com as meninas. Foi importante para elas ver o pai lá, sabendo que ele não é um criminoso, mas que sofre por amor a Jesus.”

“Dmitry teve alguns problemas de saúde, mas está bem agora. Ele se esforça para ficar forte e tenta encorajar e apoiar os outros, mas precisa de muito encorajamento de Deus, nosso Pai.”

“Ele tem de acordar muito cedo e trabalhar duro. Quando não tem força para orar, sente que as pessoas o sustentam em oração.”

“Dmitry olha para Jesus. Ele não olha nem para a direita nem para a esquerda. Tenta não prestar muita atenção no que está acontecendo ao seu redor. Foca-se em Jesus e diz, ‘Jesus, tu estás comigo. Não me importo com o que está acontecendo’. Pensa em Deus e na família; isso o ajuda a passar por este tempo na prisão.”

“Dmitry teve sua Bíblia confiscada pelas autoridades, mas agora ele escreve os versículos que consegue se lembrar em um caderno. Dessa forma, tem sua própria palavra de Deus escrita. Ele gostaria de ter sua Bíblia de volta, mas até agora não recebeu permissão”.

“Algumas vezes é muito difícil estar separada de meu marido. Converso frequentemente com outras esposas na igreja e digo que elas devem valorizar seus maridos quando estão juntos. Você não imagina como eles são importantes, até que eles não estejam mais com você.”

“Somos muito gratos por todos os nossos amigos no país e fora dele, que estão nos escrevendo e apoiando neste tempo difícil.”

“Eu quero agradecer a todos que oram e jejuam por nós, nos apoiando. Sabemos que pessoas de todo o mundo estão orando, e agora eu realmente entendo o que a Bíblia quer dizer como ‘um Corpo’. Quando uma parte sofre, todos nós sofremos.”