Igreja é demolida em Cartum, capital do Sudão

Objetos da igreja foram confiscados sob alegação de falta de licença de funcionamento

| 18/02/2018 - 00:00

Foto da igreja antes de ser demolida

Foto da igreja antes de ser demolida


Uma igreja foi demolida domingo passado, 11, no Sudão. A igreja ficava no bairro de Haj Yousif, na periferia de Cartum. Logo após o culto de domingo, os fiéis foram surpreendidos pela polícia. Policiais chegaram em pelo menos três caminhões para confiscar os pertences da igreja, como móveis, Bíblias e instrumentos musicais. Eles tiraram tudo antes de demolir o templo, e não se sabe para onde os objetos foram levados.

A igreja havia sido construída em 1989. Embora oficiais aleguem que a igreja não tinha a permissão exigida para funcionar naquela área, a igreja diz que tem documentos legais que provam o contrário. Cinco anos atrás, houve uma tentativa de destruir a igreja. O Comitê Público de Segurança e Paz, formado por membros da comunidade, havia decidido que queria demolir o templo, mas a igreja apelou no tribunal. O processo legal ainda estava em andamento.

“Nós não esperávamos que eles atacassem a igreja fora da determinação, é claro que o governo está agindo fora dos tribunais”, compartilha um dos líderes da igreja. Essa congregação está entre as 27 igrejas que o governo afirmou ano passado que planejava demolir. Ore pela graça de Deus sobre a vida dos cristãos perseguidos dessa igreja, para que permaneçam firmes em meio à perseguição. Peça por sabedoria para lidar com as autoridades. Interceda para que eles sejam capacitados a glorificar o Senhor em meio a essas circunstâncias adversas.

Leia também:
EUA estimulam liberdade religiosa no sudão
Governo faz campanha para tomar liderança de igrejas cristãs
Crianças são forçadas a fazer orações muçulmanas por comida


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE