Igreja na Malásia não está segura

| 16/07/2016 - 00:00


16 Malaysia_2014_0380100202

Em alguns países do Sudeste Asiático, o Estado Islâmico (EI) tem sido cada vez mais ativo, assumindo a responsabilidade da maioria dos ataques violentos contra os cristãos e as demais minorias religiosas. Recentemente, em Daca, capital e maior cidade do Bangladesh, muitos expatriados foram atacados pelo grupo extremista radical, que pretende espalhar sua ideologia e impor o islã aos cidadãos.

Em Selangor, um estado da Malásia, oito pessoas foram feridas em um ataque feito com granadas, onde muitas pessoas assistiam a um campeonato europeu de futebol. O EI se referiu ao incidente como o “primeiro ataque terrorista do Estado Islâmico na Malásia”, alegando que aquelas pessoas, além de não respeitarem o Ramadã, praticavam atividades pecaminosas.

A notícia foi dada através de uma revista conhecida como “Al Fatihin” (O Conquistador) lançada recentemente pelo EI e dirigida aos seguidores do grupo extremista na região do Sudeste Asiático. Segundo informações locais, a revista também foi distribuída em Brunei, Filipinas, Cingapura, Tailândia e Indonésia. Sabe-se que os cristãos desses países são os principais alvos do grupo e que muitos incidentes recentes já foram reivindicados pelos jihadistas. Em suas orações, interceda pela igreja malaia.

Leia também
Como a Malásia tem sido islamizada


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE