Jordânia completa 75 anos de independência

O 38º país na Lista Mundial da Perseguição 2021 é um ambiente cada vez mais hostil para os cristãos

Hoje, 25 de maio, a Jordânia completa 75 anos de independência da Grã-Bretanha. Em 1967, a nação perdeu a região da Cisjordânia para Israel na Guerra dos Seis Dias, a qual ainda hoje é alvo de intensa polêmica e conflitos noticiados pela mídia internacional. Com a guerra na Síria, a Jordânia passou a ser caminho para radicais jihadistas, fazendo com que o terrorismo também chegasse ao país, que registrou diversos tipos de ataques extremistas.

A Jordânia ocupa a 38ª posição no ranking da Lista Mundial da Perseguição 2021. O principal tipo de perseguição religiosa registrada no país é a opressão islâmica. Isso significa que, nesta data, a Jordânia precisa de orações, pois a economia está desgastada (devido ao crescimento populacional causado pela chegada de refugiados) e os nossos irmãos na fé, jordanianos, iraquianos e sírios estão enfrentando intensa perseguição.

Outro problema que atinge o território é a pandemia de COVID-19. A Jordânia abriga 656 mil refugiados vindos da Síria e de países vizinhos. Isso indica que vivem sem boas condições de saneamento e higiene. O oficial de relações externas do ACNUR, Mohammad Tahir, explicou: “As crianças são uma grande parte da população e é difícil fazê-las entender a necessidade de isolamento e lavagem extra das mãos. Minha real preocupação é que este é um ambiente muito movimentado”.

A Portas Abertas recebeu, nos últimos anos, diversos relatos de violência contra cristãos na Jordânia. Alguns cristãos ex-muçulmanos, por exemplo, foram agredidos fisicamente e/ou ameaçados de morte por membros da própria família, que não concordaram com a conversão deles. Outros irmãos na fé tiveram que sair do país por motivos de segurança. Além disso, várias igrejas foram fechadas devido a atividades de evangelismo, pois compartilhar Jesus com muçulmanos é proibido.

Pedidos de oração