Jovem cristã é ameaçada por sequestrador em Bangladesh

Mesmo após o resgate de Nupur, o sequestrador continua a pressionar a família para casar-se com a cristã

No Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a Portas Abertas relembra como a vida de cristãos em países da Lista Mundial da Perseguição 2021 é um desafio. Em locais onde há extremismo islâmico, as jovens cristãs são alvos de sequestros, casamentos forçados e agressões físicas e sexuais. Nupur* e Rekha* foram vítimas desse tipo de hostilidade.

Na noite de 2 de abril, a jovem Nupur, de 17 anos, e a prima Rekha estavam voltando das aulas da universidade em Bangladesh. Enquanto caminhavam, elas foram paradas e sequestradas por um grupo de homens muçulmanos. Após três dias, as cristãs foram resgatadas pelas autoridades.

Quando foram resgatadas, as duas garotas já haviam sido convertidas ao islã de maneira forçada. Rekha também foi legalmente casada com um dos sequestradores. Por mais doloroso que fosse, Rekha teve que voltar para o marido muçulmano, já que ela era legalmente casada com ele, enquanto Nupur voltou para a família.

“Nupur e Rekha eram estudantes muito brilhantes. Elas são muito boas em música e dança. Elas têm boa vontade entre as pessoas locais. O povo muçulmano não gosta disso, porque elas são cristãs. Por essa razão, eles intencionalmente fizeram isso com elas. Agora, as vidas delas estão destruídas”, compartilhou o tio de Nupur.

Mas o sequestrador não parou de atormentar Nupur e a família. Ele quer se casar com Nupur e agora está ameaçando sequestrá-la novamente. O muçulmano está constantemente ligando para a família, ameaçando levar Nupur novamente. Nupur não quer se casar com ele e os pais também não desejam isso para a filha.

O sequestrador disse aos pais: “Se você não entregá-la para mim, eu mesmo a levarei!”. Nupur está vivendo com medo e não sai de casa de jeito nenhum – apenas ficando sob a segurança da casa da família. “Não podemos a proteger o tempo todo, temos que sair para trabalhar. Cada momento que vivemos, é sob medo e insegurança. Estamos mentalmente deprimidos e frustrados”, continua o tio da cristã.

“Não sabemos o que fazer agora. Ele está constantemente ligando e nos ameaçando. Estamos vigiando nossa filha, mas não sabemos quantos dias podemos fazer isso. Eles são muçulmanos e poderosos. Não podemos lutar com eles”, compartilhou o pai de Nupur.

* Nomes alterados por segurança.

Pedidos de oração