Mãe e filha cristãs são obrigadas a viver com jihadista

A mãe foi convertida à força ao islã e levou a filha para viver com ela e o marido extremista

A pequena Josiana, de sete anos, foi levada à força da casa do pai para morar com a mãe, no Egito. Há três anos, a mãe da menina foi sequestrada e casada à força com um muçulmano extremista. Mesmo após o novo casamento forçado da mãe, Josiana permaneceu na fé e crescendo com Jesus. Recentemente, a mãe de Josiana deu à luz um menino, o que levou o novo marido dela muçulmano a decidir que a menina também tinha que ser convertida, porque ele não quer que o filho tenha uma irmã cristã.

No domingo, dia 31 de janeiro, a mãe de Josiana junto com o marido e a polícia invadiram a casa em que a garota vivia com o pai Mikhail e a avó. Na ocasião, a mãe da menina estava coberta de roupas islâmicas e mostrava apenas os olhos. Josiana foi levada à força para viver com a família da mãe, onde será criada como muçulmana. Interceda conosco para que a situação da pequena cristã seja solucionada de maneira justa.

O Egito ocupa o 16º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021, onde os seguidores de Jesus enfrentam pressão e violência vindas da comunidade, amigos, familiares, oficiais do governo e grupos extremistas. Os principais tipos de perseguição que dominam o país são paranoia ditatorial, opressão islâmica e opressão do clã.

Pedidos de oração