No contexto islâmico, seguir a Jesus pode custar a vida

Cristão ex-muçulmano da Índia foi morto pelo próprio irmão

| 05/05/2019 - 06:00

Areefa e sua nova máquina de costura. Cristã ex-muçulmana, ela perdeu o marido, que foi morto por causa da fé

Areefa e sua nova máquina de costura. Cristã ex-muçulmana, ela perdeu o marido, que foi morto por causa da fé


Hoje começa o Ramadã, o mês de jejum islâmico, seguido pelos muçulmanos em todo o mundo. É um período chave de oração para que Deus se revele aos muçulmanos conforme eles buscam agradar a Deus através de um ritual. É um momento de suma importância para intercedermos pelos cristãos perseguidos também, pois muitos deles vivem em contexto de maioria islâmica. Com isso, eles ficam mais vulneráveis à pressão e ataques, por não observarem o mês de Ramadã. Neste dia, você vai conhecer a história de uma cristã indiana que se converteu do islamismo a Cristo.

Areefa* tem quase 40 anos e seu marido foi morto pelo próprio irmão por crer em Jesus. Areefa, no entanto, continuou firme na fé. A Portas Abertas visitou essa irmã, orou com ela e lhe deu uma máquina de costura nova, para que ela tenha como sustentar os dois filhos. Eles estavam indo para a escola quando os colaboradores da Portas Abertas visitaram a família. O filho de 13 anos se chama Sameer*, e tinha uma prova de matemática naquele dia, mas disse que era fácil, pois ele estava preparado.

“O que você quer ser quando crescer?” é uma pergunta muito importante na Índia, pois todos os filhos são incentivados pelos pais a estudar bastante para conseguir um bom emprego, com bom salário – um salário melhor que o dos pais que, na maioria dos casos, passam dificuldades financeiras. A educação parece ser sua única esperança de um futuro melhor para os filhos. A essa pergunta, Sameer respondeu: “Quero ser engenheiro e dar uma vida melhor para minha mãe. Ela trabalha muito”.

Depois que Sameer e a irmã foram para a escola, Areefa contou o que aconteceu quando ela e o marido, cristãos ex-muçulmanos, começaram a crescer na fé. “Deus abençoou nossos ganhos, meu marido parou de beber e nós dois trabalhávamos muito. E nos tornamos melhores de vida do que todos nossos parentes. Então, todos eles ficaram com inveja de nós e começaram a pedir que deixássemos a igreja e as orações. Eles diziam que isso era contra nossa tradição e cultura”, conta a cristã.

Na época, o irmão do marido de Areefa estava desempregado e morando com eles; ele era viciado em álcool. Ele se opunha à fé deles e começava brigas por pequenas coisas. “Uma noite ele começou a me xingar sem razão. Meu marido tinha acabado de chegar do trabalho. Quando ele tomou a frente para me defender e repreender o irmão, em um ataque de raiva meu cunhado o esfaqueou no peito”.

Nesse ponto, Areefa chorou incontrolavelmente enquanto continuou: “Pensávamos que fosse um corte pequeno, mas ele perdeu muito sangue e, em pouco tempo, deu seu último suspiro. Nós o levamos para o hospital, mas já o tínhamos perdido”. O incidente aconteceu há dez anos, mas era visível nos olhos de Areefa que a memória e a dor ainda estavam vivas para ela. (Essa história continua).

Pedidos de oração

  • Ore pelo contínuo cuidado, consolo e provisão de Deus sobre Areefa e seus filhos e para que permaneçam firmes na fé em Jesus.
  • Interceda pelos cristãos perseguidos da Índia no geral, que enfrentam tantas perdas por causa da fé em Cristo.
  • Clame para que durante este mês de Ramadã muitos muçulmanos, na Índia e em todo o mundo, tenham um encontro com Jesus e sejam salvos.

*Nomes alterados por segurança.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE