Mais cristãos que tiveram contato com Damanik são mortos

| 28/07/2004 - 00:00


Cristãos de muitas igrejas em Palu, Indonésia, foram ao funeral da pastor Susianty Tinulele, de 26 anos, e Desrianti Tengkede, de 17 anos, no dia 20 de julho. Ambas foram vítimas de um tiroteio ocorrido na igreja delas no domingo, 18 de julho.
 
Tinulele havia apenas terminado de pregar à congregação da Igreja Cristã Sulawesi Central Efatah na noite de domingo quando um homem, usando uma máscara preta, apareceu na porta e atirou na congregação com uma metralhadora. Tinulele foi morta instantaneamente.

Tengkede recebeu uma bala na testa que passou através de seu olho direito e de seu cérebro. Outros três adoradores também foram baleados: Kris Midianto, de 18 anos, foi atingido em sua coxa direita; Farid Mehingko, 15 anos, foi atingido no joelho esquerdo e uma corista conhecida como Lustiani, também com 15 anos, foi atingida na sua coxa esquerda.

As vítimas foram levadas imediatamente ao hospital. Tengkede permaneceu em situação crítica por várias horas, mas morreu nas primeiras horas da segunda-feira, dia 19 de julho.

Testemunhas disseram que outros três homens acompanharam o responsável pelo tiroteio e esperaram em motocicletas, do lado de fora da igreja. Não se sabe ao certo se algum deles participou do tiroteio, embora algumas testemunhas tenham dito que pelo menos dois deles carregavam metralhadoras. Os quatro usavam máscaras pretas e todos deixaram a cena imediatamente após os disparos.

Tinulele, ou Susi (como era conhecida), foi recentemente ordenada ministra na igreja. Em uma matéria publicada dia 19 de julho, Ian Freestone, da organização australiana Clame Indonésia, disse que Tinulele era uma sustentadora ativa do Rev. Rinaldy Damanik, outro ministro que atualmente está preso e, conforme muitos dizem, sob falsas acusações.

Damanik é uma chave potencial do Acordo de Paz de Malino, assinado por representantes cristãos e muçulmanos em dezembro de 2001 como um esforço de acabar com a violência sectária que começou em Sulawesi, em 1998.

 Tinulele visitou Damanik na prisão dia 16 de julho, dois dias antes de ser baleada.

Ferry Silalahi, um advogado cristão que defendeu Damanik no tribunal, também foi baleado e morto no dia 25 de maio de 2004, enquanto ele e sua esposa deixavam uma reunião da igreja em uma casa.

Muitos cristãos locais acreditam que o tiroteio na Efatah está diretamente relacionado com o assassinato de um jovem motociclista muçulmano, no dia 16 de julho.

O corpo de Melky, 25 anos, foi encontrado na vila Pandiri Atas, a aproximadamente 18 km da cidade de Poso, às 18h30 daquele dia. Melky foi esfaqueado muitas vezes no tronco, mãos, pescoço e cabeça.
 

Melky freqüentemente carregava passageiros de Poso à Tentena. Aproximadamente às 13h00 daquela sexta-feira, testemunhas viram Melky indo em direção à Tentena, na sua motocicleta, carregando um passageiro cristão chamado Yonatan, de 23 anos.
 
Outras testemunhas afirmaram terem visto Yonatan dirigindo a motocicleta sozinho, aproximadamente meia hora depois.
 
Baseada nessa afirmação, a polícia prendeu Yonatan no dia 18 de julho, e o acusaram de matar Melky e esconder seu corpo. Eles acreditam que Yonatan dirigiu de volta para Kawua e de lá para a vila Pancasila, apesar de não haver testemunhas que comprovem essas afirmações.
 
Dia 17 de julho, uma cristã de 35 anos de idade foi esfaqueada até a morte, num ato que, segundo algumas fontes, foi o inicial em retaliação à morte de Melky.
 
A sra. Helmy Tombiling e seu marido James Harimisa dirigem um pequeno negócio em frente a sua casa em Poso, vendendo gasolina. O casal era conhecido por suas crenças cristãs.
 
De acordo com uma testemunha, Helmy saiu de sua casa no sábado assim que dois homens, dirigindo motocicletas com placas de Palu, pararam em frente a sua casa. Ela aproximou-se, achando que eles queriam comprar gasolina, mas eles imediatamente viraram-se sobre ela e esfaquearam-na até a morte.

Descrições dos assassinos assemelham-se muito à descrição daqueles envolvidos no tiroteio na igreja Efatah, no dia seguinte.
 
Fontes dizem que o ritmo e o modus operandi dos atacantes mostram que eles eram profissionais bem-preparados, que esperaram pelo momento certo - e o pretexto certo - para atacarem a comunidade cristã.

Os assassinatos foram os últimos de uma série de incidentes violentos cometidos nos últimos meses na Sulawesi Central e do Norte.
 
No dia 30 de março, o pastor Freddy Wuisan, da cidade de Membuke, foi baleado e morto depois de atender a uma batida na porta de sua casa. No mesmo dia, o deão cristão da Faculdade de Direito da Universidade Sintuwu Moroso, em Poso, foi fatalmente baleado.

No feriado da Páscoa, homens armados mascarados, em motocicletas, atingiram e feriram gravemente sete pessoas na igreja Tabernáculo em Kilo, perto do município de Poso.

 Enquanto isso, cristãos lamentam as mortes de Tinulele e Tengkede e pedem à comunidade internacional para orarem por paz.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE