País não é seguro para minorias religiosas

| 02/09/2004 - 00:00


A Comissão Americana para Liberdade Religiosa Internacional (CALRI), ao renovar o argumento para o acompanhamento dos direitos religiosos nos países do Oriente Médio e do Extremo Oriente, citou onze nações que toleram a opressão religiosa. Em seu relatório ao Departamento de Estado, a comissão nomeou também como países de particular preocupação a Eritréia, Índia, Paquistão, Arábia Saudita, Turcomenistão e Vietnã. A maioria dos membros da comissão listou a Índia como um dos seis países que deveria ser acrescentado à lista do Departamento de Estado como "países de particular preocupação", onde a perseguição de adeptos religiosos permanece grave.

"Apesar de suas tradições democráticas, de acordo com a comissão, as minorias religiosas na Índia continuam sendo submetidas a violentos ataques, incluindo assassinatos, no que é chamado de violência comunal. Os que estão por detrás da violência raramente são responsabilizados por suas ações", observou o relatório da CALRI.

Cristãos no Estado de Orissa estão sendo perseguidos pela polícia em razão de sua fé. Eles são maltratados, torturados e até presos sob a acusação de "indução à conversão", de acordo com a Lei da Liberdade de Religião de Orissa (LLRO). Tanto protestantes como católicos estão sendo submetidos a perseguição por parte das autoridades. Particularmente visados são os cristãos tribais, que estão sendo injustamente enquadrados em acusações falsas de fazer parte dos Naxalites, ou rede rebelde nacional maoista. 

A organização extremista da Índia, a Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS) anunciou seus planos de estabelecer vários grupos de Raksha Sena (Exército de Defesa) em Chhatisgarh, Índia central. Numa sessão de treinamento de dois dias feita para recrutas em meados de maio, Dilip Singh Judeo, ex-ministro de Floresta e Agricultura, encorajou os recrutas a se "mudarem para as regiões do interior do país para verificar as conversões religiosas".

Os líderes cristãos estão preocupados com isso. "Temos evidência suficiente de que eles tem os cristãos em mira", diz John Dayal, secretário geral do Conselho Cristão da Índia (CCI). Fontes do CCI alegam que mais de 20 mil cristãos, membros de grupos tribais têm sido forçados a se "reconverterem" à força numa campanha iniciada por Judeo nos últimos cinco anos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE