A história recente da Chechênia

| 15/09/2004 - 00:00


Conheça os últimos acontecimentos de perseguição religiosa no país

1996-Primavera: Um pastor, Vasily Lupev é assassinado. Uma carta de resgata foi enviada por seus seqüestradores pedindo 150 mil dólares para soltá-lo com a ordem de que ele parasse de pregar o Evangelho.

1997-Verão: Três membros de uma igreja batista são presos. Dois deles são soltos horas depois, mas o terceiro, Vladimir Salov, só foi solto depois de dez dias. Durante este tempo, ele foi mal tratado, acusado de fazer propaganda contra o Islã e sentenciado pela corte da Sharia. Depois que foi liberto, Vladimir teve que ir embora do país.

1998-Janeiro: Parlamento muda as leis da Chechênia para restringir a liberdade de religião.

1998-Outubro: Pastor Alexey Sitnikov, da igreja batista e o padre Issihiy, da católica ortodoxa, são seqüestrados. Meses depois os dois foram soltos.

1999-Março: Aleksandr Kulakov, líder da igreja batista, é seqüestrado, decapitado e sua cabeça deixada no mercado local. A igreja batista de pastor Aleksandr é composta por cem membros, na maioria viúvas e órfãos.

1999-Julho: Padre Yampolsky e dois membros da igreja ortodoxa são seqüestrados. Nesses mês muitas igrejas cristãs fecharam.

1999-Agosto: Vitaly Korotun e Alexandra Zaradniskaya, membros da igreja batista, são seqüestrados. 

1999-Outubro: A igreja batista de Grozny é tomada por guerrilheiros. Uma menina de 13 anos chamada Anja Hrykin foi seqüestrada em pleno culto e devolvida dois meses depois.

2003-Janeiro: Victor Gilk, líder batista, é seqüestrado.

2004-Maio: A reconstrução da igreja batista é interrompida. Mais de seis líderes femininas foram embora. Hoje, a igreja só existe no papel. Aproximadamente cem cristãos se reúnem em segredo em pequenos grupos pelo país.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE