Prefeito conservador humilha líderes evangélicos

| 09/10/2004 - 00:00


O prefeito da cidade de Granada, Luis Jerónimo Chamorro, não autorizou o uso de praça pública para os evangélicos celebrarem o 435. aniversário de tradução da Bíblia ao espanhol, informam os pastores Ezequías Flores e Mayra de Valenzuela. Granada é a terceira cidade
mais importante do país, localizada a 55 km de Manágua.

O comunicado dos pastores circulou essa semana entre igrejas e revela que desde 7 de julho tentavam negociar com as autoridades municipais de Granada o uso da praça no Parque Central. O prefeito, do Partido Conservador, negou a permissão sem qualquer justificação.

Os organizadores do evento recorreram a vereadores da cidade para que
interviessem junto ao prefeito e conseguissem a autorização, mas também não tiveram êxito.

Os pastores sentiram-se insultados nos seus direitos. As igrejas decidiram realizar o evento amparados na Constituição política da República, que diz que todos são iguais perante a lei e que todas as pessoas têm direito à liberdade de consciência, de pensamento e de professar uma religião.

O comunicado dos organizadores, enviado ao Conselho Nacional de Pastores Evangélicos da Nicarágua (CNPEN), ao Centro Nicaragüense dos Direitos Humanos (CENIDH) e aos meios de comunicação, manifesta preocupação com as atitudes do prefeito de Granada e pede que fatos como esse não voltem a ocorrer.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE