A comunidade Messiânica é perseguida em Arad

| 19/10/2004 - 00:00


O jornal HaAretz, um dos mais renomados em Israel, recentemente publicou um artigo de quatro páginas sobre a comunidade messiânica em Arad, uma cidade de porte médio, no sul de Israel. A razão pela cobertura foi a recente perseguição que os membros da congregação sofreram de um grupo de judeus ultra-ortodoxos. Este grupo foi organizado pelo grupo anti-missionário "Yad LeAchim".

O grupo ultra-ortodoxo optou por se envolver na denominada guerra santa contra os cristãos em Yeshua (Jesus) e agiu assim através da organização de uma manifestação na frente de algumas casas de cristãos. Este artigo mostra diferentes lados da história: os cristãos, seus vizinhos, o líder de "Yad LeAchim", os oficiais do governo, assim como as personalidades do município e a força policial de Arad.

Uma das mulheres que foi perseguida, chamada de P, narrou sua experiência pessoal. "Manifestantes gritavam coisas como: Vocês só estão esperando a primeira possibilidade para serem açoitados e crucificados. Deixem este lugar, seus hipócritas! e Ao menos, se vocês estivessem usando roupão e cruzes grandes, nós poderíamos alertá-los. E, também: Vocês são aqueles cujos pais queimaram os judeus através da história. Vocês são uma carcaça na Terra, e, por isso, deveriam ser expulsos daqui.

"Mas, a parte pior disto", de acordo com P, "foi a maneira que isso afetou meus filhos: meus filhos sentaram na varanda e os assistiram. Eles ficavam desconcertados, não olhavam para nós e escondiam seus rostos com suas mãos. Eu penso que eu, também, ficaria desconcertada".

Os vizinhos de P também ficaram muito transtornados em ter uma manifestação em frente de suas casas. A maioria deles ficou muito transtornada com a comunidade religiosa e defendeu seus vizinhos messiânicos. ".eles instigaram contra os cristãos da mesma maneira que as pessoas instigaram os judeus nos períodos de maior treva da história. Eles não são missionários. Eu vivo do outro lado da rua deles por quatro anos e eu nem mesmo sabia que eles eram judeus messiânicos. . Eu me senti horrível, deprimido. Como você pode falar com as pessoas desta maneira?", perguntou um dos vizinhos.

A questão agora se tornou legal. O prefeito de Arad declarou que os cristãos estavam: "trabalhando no limite da lei que proíbe a atividade missionária" e, por isso, "o dia que eles cruzarem a linha, o município de Arad agirá na plenitude de sua habilidade para os expulsarem".

Não há evidência que os judeus messiânicos em Arad estejam engajados em qualquer atividade ilegal, e a conseqüência destes recentes eventos dever ser, em breve, percebida. Entretanto, uma coisa mudou: os religiosos estão agora proibidos de organizar qualquer manifestação na vizinhança das casas particulares dos cristãos. Esta certamente é uma pequena vitória.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE