Madagáscar proíbe Igreja Universal e expulsa pastores

| 10/02/2005 - 00:00


A Justiça de Madagáscar, no sudeste da África, proibiu as atividades da Igreja Universal do Reino de Deus e determinou a expulsão dos pastores da instituição do país.

A decisão foi tomada seis meses após um polêmico episódio envolvendo a suposta queima de bíblias e de outros objetos religiosos durante um culto.

Representantes da Universal em Madagáscar, que conta com 11 igrejas e cerca de 5 mil fiéis, recorreram da sentença e aguardam a decisão do Supremo Tribunal do país.

Segundo o bispo Renato Cardoso, responsável pela coordenação das atividades da igreja na África, a sentença foi tomada porque a igreja está registrada no país como sociedade internacional e não como uma sociedade religiosa.

Nunca fomos alvos de tanta arbitrariedade, disse à BBC Brasil o bispo Renato Cardoso, que coordena de Londres as atividades da igreja nos mais de 20 países da África onde a Universal atua.

Leia mais na Folha


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE