Igrejas passam por dificuldades para encontrar um local para seus fiéi

| 22/02/2005 - 00:00


Mais de trinta igrejas ao oeste de Java, Indonésia, ainda estão procurando um local em que possam adorar a Deus depois das rejeições de seus vizinhos muçulmanos que os forçaram a fechar as igrejas em 2004.

Recentemente, a igreja Huria Kristen Batak Betania ou HKBP Betania, foi forçada a fechar depois de ter realizado um culto de natal.

A igreja se reuniu em Rancaekek Wetan, onde oficiais já tinham forçado doze igrejas a pararem com as reuniões em setembro.

A HKBP tinha planejado realizar seus cultos em uma residência particular às 8 horas no dia 25 de dezembro. Entretanto, uma multidão de cerca de quatrocentas pessoas, liderada por Koko Komaruddin do Fórum de Intelectuais Muçulmanos, chegou às 19 horas e impediu que o culto dos fosse realizado.

A igreja entrou com um pedido de permissão alguns anos antes, mas não conseguiu. Eles recorreram novamente em novembro do ano passado para realizar dois cultos natalinos, mas os oficiais não responderam.

Segundo Jawadi Hutapea, representante da paróquia, os vizinhos muçulmanos foram avisados que nenhuma permissão foi garantida.

Uma multidão de muçulmanos chegou antes do culto no dia 25 de dezembro e trancou o portão da igreja impedindo que os membros entrassem no local. Eles também ameaçaram queimar a igreja caso insistissem em realizar o culto.

Hutapea disse que muitas igrejas na região temeram por causa das ameaças recebidas nos últimos meses. "Tentamos aproximar as autoridades locais, e estamos à procura de outras opções", acrescentou ele.

Entretanto, as opções são limitadas. Os moradores locais pedem, baseado na lei, uma aprovação da comunidade antes que a permissão seja garantida para a construção de uma igreja ou para realizar um culto numa igreja já existente.

Já que muitos dos pedidos são feitos onde a maioria na vizinhança é muçulmana, oficiais locais passam a ser relutantes em garantir a permissão para a construção da igreja.

A HKBP faz parte de uma enorme lista de igrejas não autorizadas que foram forçadas a fecharem suas portas nos últimos meses.

Por exemplo, a polícia também baniu as reuniões de uma igreja em Cirebon - cerca de cinqüenta quilômetros de Bandung, capital de Java - e pediu para que suspendessem todas as próximas reuniões marcadas.

"Pedimos à polícia local para que permitisse nossa reunião", disse o reverendo Pietrs Hallatu. "Entretanto, um dia antes do culto, a polícia pediu para que cancelássemos nossos planos, alegando que eles não teriam condições de nos proteger caso acontecesse alguma coisa durante o culto".

Os oficiais em Rancaekek ordenaram a doze igrejas para que fossem fechadas em setembro do ano passado, depois de líderes muçulmanos terem protestado que a igreja se reunia de maneira ilegal. As congregações tinham entrado com recurso para obter permissão para construir as igrejas desde 1993, mas as permissões eram constantemente recusadas.

No dia 29 de agosto, a Assembléia de Cristo em Bekasi foi atacada por uma multidão furiosa forçando a igreja a fechar suas portas.

Outras três igrejas no distrito de Bogor, perto de Jakarta, foram forçadas a fecharem no dia 23 de agosto depois que uma multidão protestou contra as reuniões dos cristãos. Todas as três igrejas tinham entrado com recurso para autorização, mas foram recusadas.

Pelo menos quinze incidentes similares aconteceram em março, abril e junho do ano passado na ilha de Java. A maioria das igrejas prejudicadas ainda está para conseguir uma permissão para um local alternativo para se reunirem.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE