“Convertam-se ou morrerão”: ameaças de extremistas hindus aos habitant

| 22/02/2005 - 00:00


Medo e terror na aldeia tribal católica de Rajura, no distrito de Amravati, no estado indiano de Maharashtra, Índia ocidental. As pessoas ainda estão abaladas pela agressão em massa ocorrida em 7 de fevereiro passado, realizada por um grupo de fanáticos hindus, que ameaçaram todos os habitantes, convidando-os a converter-se ao hinduismo, sob a ameaça de morte. A Igreja católica da aldeia foi atacada e os religiosos presentes foram vítimas de atos de intimidação.

A aldeia é o único distrito a ter uma administração municipal autônoma. Os católicos são descendentes de emigrantes de Madhya Pradesh e suas famílias vivem tranqüilamente naquela área há séculos. "Toda a aldeia é católica, os habitantes são em maioria pobres, agricultores, operários, mas fiéis muito devotos" - disse a Fides Dom Edwin Colaco, Bispo de Amravati, notando que a situação é muito grave e que o vilarejo está em perigo.

Segundo o Bispo, os grupos podem ter-se inspirado em um discurso proferido nos últimos dias por um "munni" (líder religioso hindu) no site de Ayodhya, conhecido por uma antiga disputa hindu-muçulmana. Segundo testemunhas, o munni exortou a reconverter ao hinduismo os tribais cristãos da etnia adivasi e a "matar com a espada todos os cristãos" que se recusam a optar pela fé hinduísta.
Como informam a Fides fontes locais, o grupo hindu invadiu as ruas da aldeia, com jeeps, armados e gritando slogans, mas as pessoas estavam trabalhando.

O Bispo denunciou o fato, em uma carta, às autoridades civis do estado de Maharashtra, ao Ministro do Interior da Federação indiana, pedindo proteção para os habitantes de Rajura. Mas, no entanto, os habitantes da aldeia permanecem fechados em suas casas, terrorizados.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE