Muitos cristãos continuam presos sob falsas acusações de terrorismo

| 12/07/2005 - 00:00


Na década de 1990 muitos foram presos e sentenciados sob leis antiterrorismo condenadas internacionalmente, que tinham lugar na era Fujimori.

Uma grande percentagem desses homens e mulheres foi beneficiada por revisões de processo, que permitiram que seus casos fossem revistos e levados à absolvição ou perdão. Infelizmente, entretanto, muitos continuam na prisão esperando pela revisão do processo. Muitos deles estão agora há mais de 10 anos na prisão por um crime que não cometeram.

Um desses casos é o de Walter Cubas Baltazar, um cristão com dois filhos adolescentes, que está há 12 anos preso por "crimes terroristas". No começo deste ano ele passou por um grande desapontamento, quando a revisão de seu caso negou a ele o perdão, no que pareceu ser mais um esforço de parecer duro contra o terrorismo para a opinião pública, do que um real exame do caso.

No dia 27 de junho, os juízes declararam culpado outro cristão inocente, Pascual Vilchez, que está preso desde 1995. Fontes informam que os juízes não levaram em consideração nenhuma das evidências presentes, deixando frustrados e desapontados Pascual e sua família.

Essa família sofreu uma tragédia particular, quando Soledad, a esposa de Pascual, também foi vítima de uma prisão equivocada na década de 1990. Sua prisão deixou suas duas filhas adolescentes e seu filho bebê virtualmente órfãos e vivendo nas ruas por mais de um ano, até que Soledad foi enfim absolvida e libertada. A família conta sua história de repetidas tragédias nos últimos 15 anos, mas ainda espera que seja feita justiça no caso de Pascual, para que ele seja liberto e se junte à sua família.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE