Jornalista de agência cristã é deportado

| 17/08/2005 - 00:00


O governo uzbeque deportou oficialmente o correspondente de um grupo de monitoração da perseguição, com sede na Noruega, depois de mantê-lo desde o dia 11 de agosto, de acordo com o que foi noticiado no dia 14.

Igor Rotar, correspondente do Forum 18 na Ásia Central, foi detido na manhã do dia 11 de agosto sob as instruções da polícia secreta do Serviço de Segurança Nacional "por razões políticas dos níveis mais altos".

O Forum 18, que monitora a perseguição religiosa em estados comunistas e ex-soviéticos, tem, em numerosas ocasiões, relatado a perseguição religiosa dentro de países do Leste Europeu, incluindo o Uzbequistão, Cazaquistão, Sérvia, Belarus, Geórgia e Azerbaijão. Igor, em particular, tem sido notado por sua reportagem consistentemente informada sobre a situação da liberdade religiosa no Uzbequistão.

"Inicialmente a intenção uzbeque era tentar e forçar Igor a comprar seu próprio bilhete de deportação e afirmar que ele não foi deportado, mas suas fortes objeções morais a essa tática resultou em sua deportação oficial", relatou o Forum 18. "A detenção injustificada do Uzbequistão e a deportação formal de um repórter de liberdade religiosa amplamente respeitado, ao lado da contínua opressão à mídia independente, levanta sérias questões sobre a liberdade de religião, liberdade de imprensa, liberdade de defender os direitos humanos e a segurança dos jornalistas realizando seu trabalho legítimo".

De acordo com o grupo de alerta, a "detenção injustificada" de Igor e a subseqüente "deportação formal" do Uzbequistão atraiu fortes manifestações de apoio e a preocupação de uma ampla escala de indivíduos, organizações de direitos humanos, ministérios estrangeiros e outras organizações internacionais em todo o mundo. Dentre os grupos que fizeram esforços para auxiliar Igor e o Forum 18 estavam: Amnesty International (Anistia Internacional), Christian Solidarity Worldwide (Solidariedade Cristã Internacional), Human Rights First (Direitos Humanos Primeiro), Human Rights Watch (Vigia dos Direitos Humanos), International Helsinki Federation (Federação Helsinki Internacional), International Religious Freedom Watch (Vigia de Liberdade Religiosa Internacional), International Religious Liberty Association (Associação de Liberdade Religiosa Internacional), Organization for Security and Co-operation in Europe (Organização pela Segurança e Cooperação na Europa) e diversos ministérios estrangeiros no nível de novas organizações estrangeiras em todo o mundo.

"Forum 18 e Igor Rotar gostariam de dizer muito obrigado a todos os que ajudaram, por suas orações e ações práticas, a pôr um fim a essa detenção totalmente injustificada", o grupo afirmou. "Somos extremamente gratos a todos vocês pela sua excelente ajuda".

Apesar da liberação de Igor, o Forum 18 disse que ainda havia motivos para uma profunda preocupação com a liberdade religiosa do estado e outros acordos internacionais de direitos humanos no Uzbequistão.

No começo da semana, a Comissão dos EUA de Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF) pediu à Secretaria do Estado para designar o Uzbequistão como um país de preocupação particular, ou CPC, pelas violações severas, sistemáticas e contínuas da liberdade de religião ou credo realizada pelo governo deles".

A Comissão afirmou que o governo do Uzbequistão impôs restrições à prática religiosa para continuar a oprimir duramente indivíduos e grupos que agirem fora da rigidez do governo.

De acordo com a USCIRF, o Uzbequistão tem uma lei altamente restritiva quanto à religião que limita muito a capacidade das comunidades religiosas de funcionarem, deixando mais de 100 comunidades religiosas de várias denominações atualmente com o registro negado. De acordo com o relatado, toda a atividade protestante na região autônoma do Karakalpaquistão está agora banida e diversos protestantes enfrentam acusações criminais por suas atividades religiosas.

Baseado no critério do Ato de Liberdade Religiosa Internacional, o presidente da Comissão, Michael Cromartie, disse que o Uzbequistão merece a designação de CPC "sem dúvida".

A Comissão de Liberdade Religiosa (RLC) do World Evangelical Alliance (WEA - Aliança Evangélica Mundial) também emitiu um relatório, em julho, sobre a intensa repressão à religião do governo do Uzbequistão, afirmando que "enquanto o governo do Uzbequistão é democrático, ele continua a usar a corrupção e a repressão do estilo soviético para apoiar suas elites e manter-se no poder".

Texto enviado por Daila Fanny.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE