Pastor é libertado de hospital psiquiátrico

| 28/09/2005 - 00:00


Internado em um hospital psiquiátrico vietnamita por quase um ano depois de receber um diagnóstico de "mente delirante" por acreditar em Deus, o reverendo Than Van Truong foi solto no dia 17 último.

A promotoria havia mandado recolher o reverendo Truong na ala de segurança máxima do Hospital Mental Bien Hoa, na província de Dong Nai, no dia 30 de setembro de 2004.

Sua esposa, Nguyen Thi Kim, recebeu um telefonema do marido no dia 16 último, porém, quando ela chegou, os funcionários disseram que o hospital estava fechado naquele dia. Ela voltou na manhã seguinte, e, depois de vários procedimentos burocráticos, o reverendo Truong chegou em sua casa em Ho Chi Minh.

Ex-oficial do Exército Popular Vietnamita, Truong tornou-se um cristão e obreiro da Conferência Geral Batista, uma organização de igrejas domésticas no Vietnã. Seus problemas começaram há alguns anos, quando ele enviou Bíblias para funcionários públicos de alto escalão do Vietnã, incentivando-os a consultar as Escrituras para obter a verdade e a sabedoria. Ele foi detido em maio de 2003 e permaneceu preso sem acusação formal por nove meses.

Depois disso, ele foi mantido sob estreita vigilância até que foi preso pela segunda vez, em junho de 2004. Dessa vez, novamente incapaz de achar acusações criminais contra o reverendo, a promotoria o encaminhou para o hospital psiquiátrico. No começou ele recebeu altas doses de drogas desconhecidas, permanecendo dopado. Ele ficou doente e muito letárgico. Depois, quando passou a receber medicação oral, ele conseguiu deixar de ingeri-las e logo melhorou.

Apenas poucas pessoas tinham conhecimento de sua situação, até que o pastor foi descoberto por visitantes da prisioneira menonita Le Thi Hong Lien, depois que ele lhe deu uma Bíblia. Lien, que sofreu um colapso mental por ter sido abusada na prisão, foi transferida para o hospital Bien Hoa em fevereiro de 2005, e seu caso obteve intenso acompanhamento da advocacia internacional. Ela permaneceu internada até ser beneficiada por uma anistia em abril último.

Depois que o reverendo Truong foi descobertos pelos visitantes de Lien, o constante acompanhamento sobre sua situação, incluindo detalhes sobre seu tratamento, tornaram possível aos governos ocidentais e grupos de defesa dos direitos humanos lançar uma campanha em favor dele.

Essa campanha frustrou e enfureceu as autoridades vietnamitas. A promotoria da província de Dong Nai e os oficiais do hospital Bien Hoa começaram a culpar-se mutuamente, e ninguém queria assumir a responsabilidade. Durante meses, o reverendo Truong ficou perdido no meio do desentendimento - a promotoria não encontrava acusações criminais para lançar contra ele e o médico do hospital disse a sua esposa que o pastor não demonstrava nenhum sinal de desordem mental.

Entretanto, um comitê do hospital designou a tarefa de reavaliar o pastor segundo critérios da Era Soviética, sob o prisma do marxismo ortodoxo em que ele continuou a ser diagnosticado como "delirante", porque insistia em sua fé em Deus.


O reverendo Truong escreveu relatórios excepcionalmente lúcidos sobre os maus-tratos e as condições deploráveis do hospital psiquiátrico. Comparado com alguns relatos de Aleksander I. Solzhenitsyn sobre a vida no Gulag soviético, o relatório do reverendo Truong ridiculariza o sistema vietnamita e obtém profunda simpatia para com os que resistem a esses excessos.

Nas últimas semanas, nenhuma droga foi ministrada a ele e sua saúde melhorou bastante. Ele recomeçou suas atividades evangelísticas e chegou a batizar alguns pacientes. Alguns deles não estavam mentalmente doentes, somente tinham cometido crimes. Eles usaram de influências pessoais para ficarem em um hospital psiquiátrico em vez de serem executados ou presos.

O documento de alta do hospital, obtido por Compass, mantém o diagnóstico de que o reverendo Truong sofria de "confusões mentais e delírios" e a receita médica prescreve que "tome medicação regularmente" - o que ele não tem intenção de fazer. O reverendo Truong está consultando uma defensoria cristã no Vietnã para decidir se deve processar as autoridades para obter uma indenização. Esse tipo de processo tem poucas chances no sistema legal do Vietnã, que ainda é dirigido pelo Partido Comunista, mas, mesmo assim, alguns simpatizantes esperam que tal caso possa alcançar o objetivo.

A libertação do reverendo Truong eleva para 8 o número de evangélicos presos ou internados em hospital psiquiátrico que foram libertados neste ano. Outros ainda permanecem encarcerados. O Vietnã sustenta firmemente que nunca prendeu ninguém por razões religiosas.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE