Multidão agride um pastor e sua esposa em Gujarat

| 04/11/2005 - 00:00


Aproximadamente 30 hindus extremistas atacaram um pastor, sua esposa e seu motorista no estado ocidental de Gujarat em 23 de outubro. Os três tiveram ferimentos internos.
 
O reverendo Arthur Jebaraj e sua esposa, Nyana Sundari Jebaraj, e seu motorista, Dattu Daulat, todos membros da Associação de Oração de Amigos Missionários (FMPB), uma organização cristã indígena, foram atacados em Kaparada Taluka, ao sul do estado de Gujarat.
 
O ataque aconteceu aproximadamente às 11 horas da noite de um domingo, quando eles retornavam da vila Garma, onde haviam realizado um culto de ação de graças por suas casas na vila de Chempa.
 
Como supervisor das igrejas da FMPB da região, o reverendo Jebaraj regularmente visita congregações em diferentes vilas.
 
"No nosso caminho de volta, nós vimos um jipe estacionado na estrada com aproximadamente 30 pessoas armadas com paus paradas em frente ao veículo", ele disse. "Quando nós nos aproximamos deles, eles pararam nosso carro. Moti Ram Choudhary, um simpatizante do partido Bharatiya Janata (BJP), veio até nós e nos perguntou quem nós éramos e de onde estávamos vindo".
 
O reverendo Jebaraj lembrou Choudhary que ele o conhecia e que ele ia regularmente a várias vilas toda semana para orar. "Eu pedi que ele nos deixasse ir", contou ele. "Mas ele disse: Cristãos fazem campanhas para o Partido do Congresso, e você também visita as vilas para tais campanhas."
 
O reverendo Jebaraj disse a Choudhary que ele nunca discute política nas suas reuniões de oração. "Eu também disse a ele que nós havíamos ido à vila Garma para realizar um culto de ação de graças por um casal que, através de orações, foi abençoado com um filho após sete anos de casamento".
 
O motorista, temendo a multidão, fechou a janela, e imediatamente eles o atacaram. Depois eles bateram no reverendo Jebaraj e em sua esposa antes de vandalizar seu veículo.
 
Os agressores rasgaram a parte superior da vestimenta da esposa de Jebaraj e bateram em seu tórax, braços, e nas costas. Semelhantemente, eles bateram nos braços e costas do líder da igreja, causando dor na coluna vertebral.
 
"Em 26 de outubro, eu fui ao hospital no distrito de Nasik no estado vizinho de Maharashtra para consultar um médico, pois a minha coluna ainda dói", disse o reverendo Jebaraj.
 
Ele conseguiu identificar mais três agressores além de Choudhary: Gakal Gounda, conhecido como líder do BJP de Kaparada Taluka; Vidhyabhai Bikabhai e Kalubhai Bikabhai.
 
O reverendo Jebaraj e alguns outros cristãos foram à estação policial de Kaparada para registrar uma queixa no dia seguinte. O policial, entretanto, se recusou a arquivar a queixa, dizendo que não tinha coerência.
 
Fazendo justiça

A polícia protocolou um Relatório de Primeiras Informações (FIR) apenas depois que vários cristãos de diferentes igrejas da região foram à delegacia para expressar sua preocupação.
 
"O FIR foi apresentado na noite do dia 24 de outubro", disse o subinspetor assistente Babu Bhai. "Os acusados em breve serão presos", ele acrescentou. O FIR contém os nomes dos agressores identificados por Jebaraj.
 
Se a polícia agir, as acusações a serem imputadas aos extremistas incluem atentado ao pudor contra uma mulher, agressão, roubo, por causar ferimentos, perda financeira e danos.

O policial inspetor Jhala não estava à disposição para comentar o caso.
 
Mais tarde, moradores das vilas identificaram mais quatro agressores: Bhagwanbhai Arjunbhai, Devibhai Balubhai, Devubhai Raghubhai e Kishanbhai Kalubhai.
 
O reverendo Jebaraj disse que os problemas começaram quando ele iniciou seu trabalho na vila de Chempa há 15 anos. Naquela época, Choudhary, que reconhecidamente iniciou o ataque de 23 de outubro, amedrontou os trabalhadores da FMBP e apresentou queixas falsas contra eles.
 
A Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), uma organização irmã do partido nacionalista hindu BJP, tem atuado em Valsad e outros distritos do sul da Gujarat há vários anos.
 
De acordo com a Agência de Notícias Indo-Asian, a RSS estava se preparando para um manifestação de mais de 500.000 pessoas no distrito vizinho de Dang, a ser realizado em fevereiro do próximo ano em protesto contra as conhecidas conversões de tribais ao cristianismo.
 
O povo de Dang testemunhou um aumento de violência anticristã em dezembro de 1998, que se seguiu a uma manifestação como essa. Diversas igrejas e instituições cristãs foram destruídas neste ataque.
 
De acordo com o censo de 2001, existem apenas 284.092 cristãos em Gujarat, que tem uma população total de mais de 50 milhões.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE